​Projecto “Florestas Pedagógicas” abrange escolas de Santiago, Fogo e Boavista

A segunda fase da Campanha Nacional sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas arrancou hoje, na cidade da Praia, com o projeto “Florestas Pedagógicas”. A iniciativa consiste na instalação em escolas-piloto de um conjunto de árvores constituído por nove árvores de espécies diferentes e com um significado na floresta de Cabo Verde.

O gestor do projeto “Florestas Pedagógicas” da FAO, esteve esta manhã na escola Eugénio Tavares, onde foi plantada a primeira árvore.

José Castro diz que esse projeto visa reforçar o sector florestal do arquipélago, relativamente à adaptação e à mitigação das alterações climáticas.

"Este é um produto muito específico do projecto “Reflôr”, que é um projeto que visa reforçar o setor florestal de Cabo Verde, relativamente à adaptação e à mitigação das alterações climáticas que precisa, que é um projeto grande. É projeto do Ministério de Agricultura e Ambiente, que envolve 5 milhões de euros, financiados na sua quase totalidade pela União Europeia”, explica.

José Castro adianta ainda que o projeto “Florestas Pedagógicas”, tem vários componentes, nomeadamente, atuar na floresta e ir ao encontro dos compromissos sobre a alteração climática assumida pelo Estado de Cabo Verde.

"Tem uma componente de reforço do componente institucional, com formação de quadros do Estado e alteração mesmo de alguns instrumentos de gestão territorial relativamente a floresta. Tem um segundo produto que é atuar na própria floresta ou seja, renaturalizar, reforçá-la, aumentar a aérea da floresta, sobre tudo indo ao encontro daqueles compromissos que o Estado Cabo-verdiano assumiu relativamente as alterações climáticas na conferência de Paris, e depois tem um terceiro componente que é dedicado a sociedade civil", avança

A segunda fase da Campanha Nacional sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), Intitulado “Florestas Pedagógicas”, abrange quatro escolas de Santiago, e escolas das ilhas do Fogo e da Boa Vista.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Preços da oferta turística diminuíram em termos homólogos -5,2% no segundo trimestre de 2019

Mindelo acolhe 72.º Centro de Língua Portuguesa que vai ser inaugurado quinta-feira

Brava: Master plan de turismo é o “guia maior”da planificação estratégica turística para a ilha até 2030 – edil

Novo hospital da Praia é um complemento aos hospitais de Cabo Verde e não vai substituir o HAN – PCA

Câmara Municipal do Sal apresenta plataforma “inovador” GEO Sal