Presidente cabo-verdiano candidata-se a segundo mandato

O Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, anunciou, quarta-feira, na cidade da Praia, a sua decisão de se candidatar a um segundo mandato à frente do país, apurou a PANA de fonte segura.

Ao anunciar a recandidatura, quando falta uma semana para o fim do prazo de formalização de candidaturas às eleições presidenciais de 2 de outubro próximo, Jorge Carlos Fonseca anunciou também a suspensão das suas funções de chefe de Estado.

Isto porque, de acordo com a lei, quando um candidato exerce a função de Presidente da República e tornar pública uma decisão de uma candidatura, isso implica, nos termos do Código Eleitoral, a suspensão do exercício das funções até à desistência ou até à publicação dos resultados eleitorais.

A reeleição de Jorge Carlos Fonseca, eleito em 2011, com o apoio do então maior partido da oposição e atual força no Governo, o Movimento para a Democracia (MpD), é dada praticamente como certa pela generalidade das sondagens até agora divulgadas, tanto mais que até ao momento o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), na oposição desde as legislativas de março deste ano, não apresentou nenhum candidato ao cargo.

Segunda-feira última, o vice-presidente do PAICV, José Maria Veiga, assegurou que existe uma grande expetativa por parte dos militantes do partido e da sociedade cabo-verdiana quanto a uma eventual candidatura do antigo ex-primeiro-ministro, José Maria Neves, ao cargo de Presidente da República.

“O PAICV acredita que a candidatura de José Maria Neves seria uma candidatura ganhadora e que contribuiria, seguramente, para a consolidação da democracia cabo-verdiana”, recordando  que as candidaturas ao cargo de chefe de Estado são de iniciativas individuais e não partidárias.

Entretanto, José Veiga garante que, caso não seja possível convencer José Maria Neves a avançar como candidato presidencial, há interessados dentro do partido “que se manifestaram disponíveis para concorrer ao cargo do mais alto magistrado na nação cabo-verdiana”.

Nas últimas eleições presidenciais, realizadas em 2011,  Jorge Carlos Fonseca venceu, na segunda volta com 55,13% dos votos, Manuel Inocêncio Sousa, candidato apoiado pelo PAICV.

Na altura, ele substituiu Pedro Pires, que havia cumprido dois mandatos na chefia do Estado cabo-verdiano.

As eleições para a Presidência da República, marcadas para 2 de outubro, fecham o ciclo de três eleições este ano em Cabo Verde, depois das legislativas de 20 de março e das autárquicas marcadas para 4 de setembro de 2016.

De acordo com o calendário eleitoral divulgado pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), as candidaturas devem ser entregues até 3 de agosto próximo, ao Tribunal Constitucional, devendo a campanha eleitoral decorrer entre 15 e 30 de setembro.

Fonte: Panapress

Notícias

Conselho de Ministros aprova lei que institui Zona Económica Especial de Economia Marítima em São Vicente

Missão empresarial de Cabo Verde em Portugal visita Marinha Grande para “aprender com os melhores” em investigação e design industrial

"Batuka". O novo video de Madonna com a Orquestra Batukadeiras

Ginástica Rítmica: Noa Veiga representa Cabo Verde no Mundial de Júniores na Rússia

São Tomé e Príncipe e Cabo Verde celebram acordo de supressão de vistos