Morna ganha dia nacional PorChissana Magalhães,3 mar 2018 12:21

O dia 3 de Dezembro, aniversário do músico B. Léza, passa a ser oficialmente o Dia Nacional da Morna. O projecto de lei, apresentado pela bancada do MpD, foi ontem (27) aprovado pelo Parlamento. Vasco Martins, autor da ideia, diz-se “muito feliz”.

O dossier de candidatura deste género musical cabo-verdiano a Património Imaterial da Humanidade deverá ser encaminhado até final de Março á UNESCO.

Aprovado por unanimidade dos deputados presentes no Parlamento, o projecto de lei que institui a efeméride contou com 36 votos do MpD, 24 do PAICV e três da UCID. Para além do entendimento durante a aprovação na generalidade, o projeto de lei também teve unanimidade aquando da votação na especialidade, com os votos de todos os deputados então presentes na plenária (34 do MpD, 25 do PAICV e três da UCID).

Presente na sessão parlamentar o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, considerou que a instituição da data passa à UNESCO uma “mensagem clara de que Cabo Verde abraça a morna como legado e património imaterial de todos”, tendo ainda ressaltado a união que este projecto de lei suscitou na casa parlamentar, para além do engajamento do público cabo-verdiano.

Informado do acontecimento pelo Expresso das Ilhas, o músico Vasco Martins, autor da ideia da instituição do Dia Nacional da Morna apresentada desde 2012, manifestou-se “muito feliz”.

“É a morna na sua dignidade”, declarou o instrumentista que considera ainda o estabelecimento desta efeméride “um bem nacional”.

Como já dito, a ideia para a criação de um Dia Nacional da Morna e escolha da data do nascimento do músico e compositor Francisco Xavier da Cruz, o mítico B.Léza, são da autoria de Vasco Martins que a apresenta e defende publicamente desde 2012, altura em que fez chegar a proposta de levar o assunto ao parlamento ao então ministro da Cultura, Mário Lúcio Sousa. No entanto, o músico rejeita qualquer “politização” do assunto e diz que “compreende” que não tenha acontecido antes a chegada do projecto de lei à Assembleia Nacional.

“ Aconteceu o mesmo no Brasil, com o “Chorinho”. Um músico brasileiro apresentou a proposta a um deputado e demorou algum tempo até ser aprovado no congresso [nr: o Dia Nacional do Choro, celebrado a 23 de Abril] ”, esclarece.

Há dois anos, o também investigador da morna e de outros géneros musicais, voltou a encaminhar a sua proposta a Adalberto Silva (Betú), músico, ex-deputado do grupo parlamentar do MpD e hoje conselheiro do Primeiro-Ministro, pedindo-lhe que intercedesse para que o projecto de lei fosse finalmente criado e submetido à votação do Parlamento. Martins salienta, contudo, não estar preocupado com o seu reconhecimento como autor da proposta. “Importante é que tenha finalmente acontecido”.

Na justificativa do projecto submetido à Assembleia refe-re-se a música como “maior embaixadora de Cabo Verde no mundo” e o lugar de destaque na música cabo-verdiana ocupado pela morna, “pela sua longevidade, pelo seu grau de maturidade e consolidação, pela sua transversalidade territorial e sociológica” e ainda pelo seu contributo particular na “mundialização da música cabo-verdiana”, nomeadamente através de Cesária Évora.

O documento alude ainda à instituição do Dia Nacional da Morna como um contributo do Parlamento cabo-verdiano à candidatura do género musical a Património Imaterial da Humanidade. Entre os “mecanismos de valorização da morna” que o texto defende devam ser estabelecidos, destaca o reconhecimento aos criadores do género, avançando o nome de B.Léza como patrono da data simbólica. Isto, pelo “acervo de qualidade ímpar” que o compositor deixou e por ter “inspirado todas as gerações de compositores e intérpretes de morna que lhe sucederam”.

Ainda na sessão plenária desta terça-feira, Abraão Vicente reiterou que o dossier de candidatura da morna a Património da Humanidade, que considera estar “bem encaminhado”, chegará ao seu destino final – os escritórios da UNESCO em Paris - até 31 de Março.

“Ainda no início de Março far-se-á a entrega simbólica no ministério da Cultura e no senhor Primeiro-Ministro”, disse, lembrando ainda que a decisão do conselho de avaliação da UNESCO só será conhecida em Dezembro de 2019.

O dossier de candidatura da Morna a Património Imaterial da Humanidade começou a ser trabalhado há alguns anos, tendo para o efeito o anterior governo criado o Centro de Estudos da Morna, dirigido precisamente por Vasco Martins. O actual governo, conforme o presidente do Instituto do Património Cultural (que coordena o dossier), já investiu até ao momento cerca de 15 mil contos, montante ao qual se soma mais 5 mil contos inscritos este ano.

“A estratégia actual foi de trazer o projecto para o IPC, criar internamente uma comissão técnica com uma consultoria externa que, em cooperação e articulação com a embaixada de Portugal, disponibilizou um dos maiores experts em matéria de património imaterial. Esse que trabalhou o fado, trabalhou o canto alentejano e conseguiu resultados com a sua inscrição na lista de património imaterial”, dizia Jair Fernandes ao Expresso das Ilhas na referida entrevista (ed. 845 de 07 de Fevereiro).

Na mesma ocasião o responsável do IPC apontou a complexidade do dossier e os passos que acompanhariam e se seguiram à entrega do documento, nomeadamente a activação do plano de salvaguarda da morna que contempla o estudo e a investigação, a promoção da morna, seus compositores, interpretes e os instrumentos musicais associados. Para este fim, o lançamento de uma plataforma online deverá acontecer durante o mês de Março.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Porto Novo: Museu das Romarias pronto para receber visitas nas próximas festas de São João – ministro da Cultura

Parque Tecnológico derrapa 30% do custo inicial mas vai ajudar a transformar Cabo Verde num “país digital”, garante Governo

Conselho de Ministros aprova lei que institui Zona Económica Especial de Economia Marítima em São Vicente

Missão empresarial de Cabo Verde em Portugal visita Marinha Grande para “aprender com os melhores” em investigação e design industrial

"Batuka". O novo video de Madonna com a Orquestra Batukadeiras