Ilha do Maio: Ministro José Gonçalves faz balanço positivo do encontro de alto nível sobre o turismo

O ministro do Turismo e Transportes, que também tutela a pasta da Economia Marítima,  fez hoje um balanço “positivo” do encontro de alto nível sobre o desenvolvimento do turismo de e para ilha, augurando dias melhores para ilha.

“Sei que tem havido (…) interesse dos investidores que têm vindo cá e o senhor presidente da Câmara também me confirmou que ele tem recebido potenciais investidores que têm visitado a ilha e que também tem manifestado interesse”, afirmou José Gonçalves .

O governante assegurou, no final de três dias de visita à ilha, que ficou “satisfeito” com a participação e a “boa qualidade” das cinco apresentações nos vários domínios, por parte dos especialistas presentes no acto.

“E posicionar que temos uma visão clara daqui para 2030, com várias etapas de um desenvolvimento robusto, mas previsível e sem colocar em risco aspectos sociais ambientais”, frisou.

Questionado sobre a requalificação do actual porto, José Gonçalves afiançou que no próximo mês de Junho o arquipélago vai a decisão final do BAD, que, por esta altura, estará reunido para concluir este dossiê e emitir uma decisão, realçando que dos sinais recebidos já um “dado adquirido” que vai haver financiamento para o porto do Maio.

Anunciou ainda que o porto do Maio vai ter duas rampas e que está esperançoso que as obras vão se iniciar ainda este ano, tendo em vista que a Enapor e o Ministério das Infra-estruturas e Ordenamento do território e Habitação já tê tudo a postos, aguardando somente a luz verde do BAD para avançar com o lançamento do concurso para a construção das referidas obras.

Fonte: InforPress

Notícias

Dia Nacional da Cultura comemorado sob o lema “eu_génio: do legado à ficção”

Governo prevê funcionamento da Universidade Técnica do Atlântico em 2020/2021

Santiago Norte: Municípios juntam-se ao MCIC para homenagear a Morna no Dia Nacional da Cultura e Comunidades

São Nicolau: Projecto Caminhar inicia acção de capacitação em acompanhantes de “trekking”

Cabo Verde não deve competir pelo preço com outros destinos turísticos, avisa CEO da Oásis