INIDA já tem laboratório para certificação de alimentos que deve estar a funcionar até setembro

A presidente do Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA), Ângela Moreno, anunciou hoje que a instituição já tem um laboratório para a certificação de produtos e que deve estar a funcionar até setembro.

O anúncio foi feito pela responsável, na cidade da Praia, em declarações à imprensa, à margem do workshop de divulgação do projeto da área GLOBAL para promover a partilha de conhecimento e tecnologia entre a Europa, África e América Latina no setor agrícola, alimentar e florestal, promovido em parceria com a Inovisa Portugal.

“Neste momento, o INIDA já tem um laboratório para certificação de alimentos, faltando apenas equipar as salas. A nossa aposta é que até o mês de setembro estejamos a certificar todos os produtos que os agricultores produzam com qualidade, como queijo, aguardente, entre outros”, assegurou Ângela Moreno.

Para a presidente, os agricultores nacionais devem apostar na inovação para aumentar a produção e a qualidade, sendo que em vez de fazer a mesma cultura que o outro agricultor para chegar ao mercado e vender a baixo preço, deve empenhar-se nas culturas que são mais rentáveis e que têm um mercado garantido.

“Que ninguém diga que em Cabo Verde não tem mercado. A nível nacional, não temos capacidade de responder às demandas, porque temos hotéis na Boa Vista e na ilha do Sal que estão completamente abertos em receber toda a produção agrícola nacional”, assegurou Ângela Moreno.

Neste sentido, a presidente do INIDA notou que, para além do laboratório de certificação, a outra aposta do Governo, através do Ministério da Agricultura e Ambiente, é começar a alavancar os diferentes centros pós-colheita existentes em Cabo Verde, para “servir de inovação e triagem de produtos de qualidade” para colocar no mercado nacional.

INIDA já tem laboratório para certificação de alimentos que deve estar a funcionar até setembro

A presidente do Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA), Ângela Moreno, anunciou hoje que a instituição já tem um laboratório para a certificação de produtos e que deve estar a funcionar até setembro.

O anúncio foi feito pela responsável, na Cidade da Praia, em declarações à imprensa, à margem do workshop de divulgação do projeto da área GLOBAL para promover a partilha de conhecimento e tecnologia entre a Europa, África e América Latina no setor agrícola, alimentar e florestal, promovido em parceria com a Inovisa Portugal.

“Neste momento, o INIDA já tem um laboratório para certificação de alimentos, faltando apenas equipar as salas. A nossa aposta é que até o mês de setembro estejamos a certificar todos os produtos que os agricultores produzam com qualidade, como queijo, aguardente, entre outros”, assegurou Ângela Moreno.

Para a presidente, os agricultores nacionais devem apostar na inovação para aumentar a produção e a qualidade, sendo que em vez de fazer a mesma cultura que o outro agricultor para chegar ao mercado e vender a baixo preço, deve empenhar-se nas culturas que são mais rentáveis e que têm um mercado garantido.

“Que ninguém diga que em Cabo Verde não tem mercado. A nível nacional, não temos capacidade de responder às demandas, porque temos hotéis na Boa Vista e na ilha do Sal que estão completamente abertos em receber toda a produção agrícola nacional”, assegurou Ângela Moreno.

Neste sentido, a presidente do INIDA notou que, para além do laboratório de certificação, a outra aposta do Governo, através do Ministério da Agricultura e Ambiente, é começar a alavancar os diferentes centros pós-colheita existentes em Cabo Verde, para “servir de inovação e triagem de produtos de qualidade” para colocar no mercado nacional.

Fonte: Sapo Notícias

Notícias

Associações açorianas vão celebrar protocolo “pioneiro” de cooperação com Cabo Verde

Fundação Maio Biodiversidade faz “balanço positivo” da campanha de protecção das tartarugas marinhas

Turismo de Cruzeiro: Santo Antão afirma-se no segmento de mercado dos navios de médio e pequeno porte

Governo lança obras de reabilitação das duas casas de Eugénio Tavares na Ilha da Brava

“Até hoje faltou um organismo capaz de dialogar com os empresários do sector turístico”