Estudo de caracterização da agricultura familiar já foi entregue à FAO – investigador

O estudo de caracterização da agricultura familiar nos Países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) já foi entregue à FAO em finais de Dezembro de 2018, informou hoje o investigador Vladimir Ferreira.

Em declarações à Inforpress, Vladimir Ferreira disse que o referido estudo está a ser desenvolvido no âmbito do Projecto de Cooperação Sul-Sul Trilateral Brasil-FAO “Intercâmbio de experiências e diálogos sobre políticas públicas para a agricultura familiar na África”.

Conforme avançou, o documento visa fornecer subsídios para a caracterização da agricultura familiar e para a produção de conhecimento que permita reconhecer a sua importância em Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Relativamente a situação de Cabo Verde, o documento confirma que cerca de 98% da agricultura praticada em Cabo Verde é de base familiar, com os recursos humanos e materiais, tendo destacado a importância desse estudo para a caracterização dos vários segmentos da agricultura em Cabo Verde.

Entretanto, frisou que no que se refere ao âmbito nacional o estudo é limitado e não vai responder tudo o que diz respeito à agricultura familiar, mas será um primeiro passo para que no futuro próximo, quer a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) quer o Ministério da Agricultura e instituições que estão ligadas ao fomento da investigação, possam conseguir fazer a caracterização da agricultura existente no país.

Em Dezembro do ano passado, Cabo Verde esteve representado pelo docente e investigador Vladimir Ferreira, que participou na qualidade de membro da equipa de acompanhamento no Seminário de Apresentação dos Dados Preliminares do “Estudo de Caracterização da Agricultura Familiar nos Países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) ”, que decorreu em Lisboa, Portugal.

Conforme explicou, o encontro serviu para fornecer subsídios para a caracterização da agricultura familiar em Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

O estudo de caracterização da agricultura familiar, de acordo com este responsável, será publicado e apresentado nos próximos meses em data e local e ser definidos pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Fonte: InforPress

Notícias

Dia Nacional da Cultura comemorado sob o lema “eu_génio: do legado à ficção”

Governo prevê funcionamento da Universidade Técnica do Atlântico em 2020/2021

Santiago Norte: Municípios juntam-se ao MCIC para homenagear a Morna no Dia Nacional da Cultura e Comunidades

São Nicolau: Projecto Caminhar inicia acção de capacitação em acompanhantes de “trekking”