Cidade Velha: Governo financia roteiro turístico ligado ao cruzeiro

O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas anunciou hoje que o Governo vai financiar em 20 mil contos a recuperação do património e a construção de um roteiro turístico ligado ao cruzeiro, em Cidade Velha, devendo o acordo ser assinado ainda nesta semana.

Abraão Vicente fez essa revelação hoje na abertura de uma ação de formação em Gestão Cultural e Internacionalização da Cultura inaugurada esta segunda-feira na Cidade da Praia, tendo sublinhado na ocasião que o projeto inclui a recuperação do cruzeiro de Nossa Senhora do Rosário e a Catedral que vai ser isolada por forma a que se continue a celebrara a missa no local.

De acordo com o ministro, o enquadramento desta ação de formação iniciada hoje na Cidade da Praia tem a ver com aquilo que o ministério estabeleceu como “plano mestre”, ou seja, “aproveitar as iniciativas já existentes e levá-las aos palcos internacionais”.

Sustentou, por outro lado, que o objetivo da internacionalização da cultura terá o enfoque em elementos para o desenho de um plano estratégico de boas práticas visando promover o acesso aos circuitos e mercados internacionais da cultura.

Em entrevista à Inforpress, Abraão Vicente disse que neste momento os moradores da Cidade Velha têm que começar a preparar quartos em suas casas para poderem vir a receber turistas, e assim arrecadar alguma renda.

“Vamos ter uma relação muito próxima em relação aos turistas no sentido de capturar fundos para requalificar toda aquela zona mais nobre e vende-los como um produto total”, disse o ministro, explicando ainda que a ideia é também fazer com que os jovens desempregados que tenham ideias dentro das indústrias, aproveitem o filão.

Abraão Vicente anunciou na ocasião várias outras iniciativas para breve, com destaque para o projeto da bolça “Ba Cultura” que consiste em pequenas iniciativas das escolas de dança, de música, que serão subsidiadas no âmbito de acesso à cultura.

Na mesma linha de ideias vão financiar novas escolas e propinas aos alunos, promover formações no Centro Nacional do Design no Mindelo e na Cidade da Praia, alargando essas formações um pouco por todo o país “no intuito de criar planos de negócio para todo o privado que queira inserir nas indústrias criativas”, enfatizou o ministro.

A formação que arrancou na Cidade da Praia é promovida em pracearia entre o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas e a embaixada da Espanha em Cabo Verde e a Cooperação Espanhola.

Fonte: Sapo

Notícias

Açores apoia Cabo Verde na valorização das cadeias de valor agrícolas

FIC “despede-se” da Laginha com balanço positivo

Cabo Verde lança isenções fiscais para tentar captar investimento de emigrantes

Governo e Câmaras de Comércio oficializam transferência de competências