Capacidade de alojamento em Cabo Verde aumentou em 18% em 2017 – INE

Cabo Verde aumentou, em 2017, a sua capacidade de alojamento com mais 42 estabelecimentos hoteleiros, um acréscimo de 18% face ao ano anterior, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o inventário anual realizado pelo INE, durante o ano passado estiveram em actividade 275 estabelecimentos hoteleiros, que ofereceram uma capacidade de alojamento de 12.463 quartos, 20.421 camas e 26.987 lugares, traduzindo-se em acréscimos de 9,0%, 11,1% e 10,7% respectivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.

Em termos de capacidade hoteleira por ilha, o maior aumento ocorreu na ilha de Santo Antão, com um acréscimo de 26 estabelecimentos. A ilha possui 68 estabelecimentos de alojamento turístico o que corresponde a 24,7% do total existente.

Seguem-se as ilhas de Santiago, S. Vicente, Fogo e Sal com 50, 45, 32 e 31 estabelecimentos, respectivamente, representando 18,2%, 16,4%, 11,6% e 11,3%.

Registou-se acréscimos também nas ilhas do Fogo, S. Vicente e Sal, com mais 10, 4 e 2 estabelecimentos a mais, face ao ano anterior. Nas restantes ilhas não se registaram variações.

Em relação ao tipo de alojamento, verificou-se maior aumento nas residenciais, com mais 28 estabelecimentos, face ao ano 2016. São seguidas dos hotéis (+5), pensões, hotéis apartamentos (+3) cada, aldeamentos turísticos (+2) e pousadas (+1).

Segundo o INE, os hotéis continuam a empregar o maior número de pessoas, representando cerca de 84,3% do total do pessoal. Seguem-se as residenciais e as pensões, com 4,6% e 4,0%, respectivamente.

A análise por tipo de estabelecimentos revela também que os hotéis continuam sendo os estabelecimentos hoteleiros mais procurados, representando 86,3% do total das entradas.

O principal mercado emissor de turistas, no ano 2017, continua sendo o Reino Unido com 23,6% do total das entradas, a seguir vêm a Alemanha com 11,2%; Países Baixos e França representando igual percentagem, 9,7% e Portugal responsável por 9,5%.

No ano em apreço, em média, a taxa de ocupação-cama, a nível geral, foi de 58%, superior à registada em 2016 (55%). As ilhas da Boa Vista e do Sal tiveram as maiores taxas de ocupação – cama com 85% e 66%, respectivamente.

Fonte: InforPress

Notícias

Conselho de Ministros aprova lei que institui Zona Económica Especial de Economia Marítima em São Vicente

Missão empresarial de Cabo Verde em Portugal visita Marinha Grande para “aprender com os melhores” em investigação e design industrial

"Batuka". O novo video de Madonna com a Orquestra Batukadeiras

Ginástica Rítmica: Noa Veiga representa Cabo Verde no Mundial de Júniores na Rússia

São Tomé e Príncipe e Cabo Verde celebram acordo de supressão de vistos