Cabo Verde cria nova agência para atrair investimentos

Uma nova agência para atrazir invbestimentos acaba de ser criada em Cabo Verde, anunciou sexta-feira o Governo cabo-verdiano na cidade da Praia.

Trata-se de Cabo Verde Tradind Invest CVTI), instituição que surge no lugar da já extinta Agência Cabo-verdiana de Promoção de Investimentos-Cabo Verde Investimentos (CI), com a missão de preparar o país para atrair investimentos e ser mais eficaz nas respostas às exigências dos investidores no país.

Em declarações à imprensa, o ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fernando Eliso explicou que “o Governo decidiu, dentro da reforma do Estado, criar a CVTI porque quer “redesenhar todo o modelo para a atração de investimentos, principalmente o privado, e exportações, uma nova estratégia de divulgação de Cabo Verde no exterior e aumentar as oportunidades de investimento”.

Segundo o governante, esta medida assenta numa das prioridades da nova governação, tendo em conta a conjuntura que envolve o ambiente de negócios em Cabo Verde.

"Esta decisão era inadiável, visto que, neste momento, o ambiente institucional e competitivo do país é extremamente preocupante. Neste sentido, o Governo está a criar a CVTI no sentido de prepararmos o país para ser muito mais agressivo na atração de investimentos e muito eficaz para dar satisfação à demanda dos empresários e dos investidores", assegurou.

Realçou também que, em todos os índices internacionais, Cabo Verde está muito mal colocado em termos de atração de investimentos, pelo que, frisou, o novo Executivo, vencedor das eleições legislativas de 20 de março último, considera necessário fazer-se alguma coisa.

“O Governo está a fazer esta reforma de um modo consistente e em profundo diálogo com todos sectores e com todos os parceiros e Stakeholders (intervenientes)”, acentuou.

Garantiu ainda que esta nova agência vai trabalhar com projetos de investimentos e com orçamentos superiores a 50 milhões de escudos cabo-verdianos (cerca de 455 mil euros).

A anterior agência de promoção de investimentos (CI) tinha sido criada, em 2004, pelo anterior Governo a fim de substituir duas instituições que, até então, se ocupavam dessa tarefa no arquipélago cabo-verdiano.

Trata-se do Centro de Promoção Turística, Investimento e Exportações (PROMEX) e do Instituto de Apoio ao Desenvolvimento Industrial (IADE), especificou.

Fonte: Panapress

Notícias

Açores apoia Cabo Verde na valorização das cadeias de valor agrícolas

FIC “despede-se” da Laginha com balanço positivo

Cabo Verde lança isenções fiscais para tentar captar investimento de emigrantes

Governo e Câmaras de Comércio oficializam transferência de competências

​FIC 2019 em “casa apertada” no adeus à Laginha