Cabo Verde Investment Fórum mobiliza 1,5 mil milhões de euros para o país, congratula-se Governo

O ministro das Finanças, Olavo Correia, anunciou hoje que o país conseguiu mobilizar 1,5 mil milhões de euros no fórum de investimentos privados na ilha do Sal, o triplo do montante previsto.

"É um valor expressivo, 1,5 bilhões de euros (1,5 mil milhões de euros) concretizados de financiamentos para a economia cabo-verdiana nos domínios da saúde, turismo, transportes marítimos e aéreos, telecomunicações e formação profissional e investimento da nossa diáspora", avançou o também vice-primeiro-ministro, em declarações à Rádio de Cabo Verde (RCV), no final do Cabo Verde Investment Fórum (CVIF), que decorreu nos últimos três dias na ilha do Sal.

O objetivo do Governo cabo-verdiano era mobilizar 500 milhões de euros para investimentos privados no país.

"Penso que o mais importante deste fórum é que há uma grande confiança na economia cabo-verdiana", salientou Olavo Correia, indicando que foram assinados contratos com investidores de vários países e que todas as ilhas do país serão contempladas com os investimentos.

"Cabo Verde não é nem pobre nem pequeno, Cabo Verde é um grande país, com uma grande ambição, há muita gente que acredita no nosso país e nós temos que criar as condições para concretizar projetos que são estruturantes para a nossa economia. Não podemos é continuar a fazer mais do mesmo", desafiou.

O ministro das Finanças disse que os três dias de trabalho foram "interessantes", com um "resultado extraordinário" e que agora será seguido para que os acordos, protocolos e memorandos de entendimentos assinados possam ser concretizados.

Durante o fórum, que envolveu mais de 400 participantes e teve mais de 100 encontros, o ministro disse que os organizadores passaram uma "mensagem positiva" de Cabo Verde e do seu futuro.

"Nós confiamos em Cabo Verde e temos que fazer que outros confiam em Cabo Verde, para mudarmos a vida dos jovens, criando oportunidades para a juventude cabo-verdiana", disse.

O ministro destacou a assinatura de um projeto para a construção de um hospital de raiz no país, com o objetivo de acabar com o transporte de doentes para outros países e para que os quadros e médicos da diáspora possam prestar serviço no arquipélago.

O pacote total de investimentos privados inclui ainda o compacto lusófono específico, que Cabo Verde assinou durante o fórum com Portugal e o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), no valor de 470 milhões de dólares.

Em dezembro, o Governo cabo-verdiano organizou evento semelhantes, mas de doadores em Paris, França, tendo assinado acordos e protocolos no valor de 850 milhões de euros junto dos parceiros internacionais, para financiar o Plano de Desenvolvimento Sustentável (PEDS).

O evento do Sal contou com a presença de várias delegações, entre elas umamissãoempresarial portuguesa, liderada pela secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

Além das conferências, o fórum teve uma vasto programa cultural, com música, performances de carnaval, batucadeiras e exposições de artesanato.

Olavo Correia garantiu que o no próximo ano o país vai organizar um segundo fórum, que espera venha a ser "muito melhor".

Fonte: Sapo CV

Notícias

Conselho de Ministros aprova lei que institui Zona Económica Especial de Economia Marítima em São Vicente

Missão empresarial de Cabo Verde em Portugal visita Marinha Grande para “aprender com os melhores” em investigação e design industrial

"Batuka". O novo video de Madonna com a Orquestra Batukadeiras

Ginástica Rítmica: Noa Veiga representa Cabo Verde no Mundial de Júniores na Rússia

São Tomé e Príncipe e Cabo Verde celebram acordo de supressão de vistos