Padre Constantina diz que reabilitação da igreja na Cidade Velha representa reconstrução da história do país

O padre José Constantina Bento disse hoje que se está a reconstruir a história de Cabo Verde com a reedificação da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, na Cidade Velha, Património Mundial da Humanidade.

O sacerdote fez esta declaração aos jornalistas após o ato simbólico que marcou o arranque das obras de reabilitação da igreja, orçadas em 50 mil contos, “feita exclusivamente pelo Governo de Cabo Verde”, dentro de uma “política consistente” de reabilitação do património histórico construído.

“Nesta remodelação, queremos remodelar todo o país, toda a nossa terra e todo o nosso povo”, disse o padre Constantina, afirmando que para a Igreja Católica cabo-verdiana é “muito grato” arrancar com estas obras nesta época em que se está a preparar para o Natal.

Ainda no seu depoimento, o padre Constantina salientou o papel “muito forte” que a Igreja de Nossa Senhora do Rosário teve na construção do povo cabo-verdiano.

“Ali surgiu o ânimo para que os escravos que vieram sem nenhuma ideia de como poderiam se libertar (…) Surgiram ali pessoas, nessa igreja, que os falaram em liberdade. Então surgiu para elas a necessidade de lutarem para deixarem de ser escravos”, acrescentou.

Por isso, afirmou, para a igreja é “importante” este trabalho para se reconstruir a liberdade e a Nação cabo-verdiana.

“É o começo de um trabalho que temos que continuar a fazer, porque muita coisa da nossa história, que ainda não sabemos, está enterrada, possivelmente, aqui nesta igreja. Então, quando fazemos qualquer trabalho, temos de estar atentos para não enterrarmos mais”, ajuntou.

Para o padre Constantina “é difícil saber” o que vai ser este trabalho porque não se sabe o que irá ser encontrado.

“Por isso, estamos abertos para tantas descobertas, uns agraváveis e outras menos agradáveis, mas que nós temos que as assumir como parte da história do nosso país”, afirmou o padre Constantina para quem este trabalho, muito mais do que reconstruir uma igreja, é reconstruir a história de um país.

Como património, defendeu o sacerdote, é necessário que a Cidade Velha faça ligações com todo o interior de Santiago, passando pelas estradas vicinais que atravessa as localidades de Santana, Pico-Leão, Entre Picos de Reda, até chegar nos Engenhos.

“Assim, a Cidade Velha terá sentido como uma cidade que recebe e transforma um grande povo”, finalizou.

Fonte: Sapo CV

Notícias

Cabo Verde lança isenções fiscais para tentar captar investimento de emigrantes

Governo e Câmaras de Comércio oficializam transferência de competências

​FIC 2019 em “casa apertada” no adeus à Laginha

Operadores registam aumento de turistas com o Programa Cabo Verde Stopover