Cabo Verde divulga e valida estudo de avaliação de riscos agrícolas

Um atelier sobre a divulgação e validação do estudo de avaliação dos riscos agrícolas em Cabo Verde, elaborado em 2016, iniciou-se esta terça-feira na cidade da Praia, apurou a PANA de fonte segura.

O evento, promovido pelo Ministério da Agricultura e Ambiente, em parceria com a Plataforma para a Gestão dos Riscos Agrícolas (PARM) e a Agência da Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD), servirá também para informar os participantes sobre a “abordagem holística” proposta pela PARM e pela NEPAD com vista à gestão destes fenómenos.

O fórum também visa partilhar algumas ferramentas de gestão destes fenómenos desenvolvidas por atores nacionais e internacionais ativos nesse setor, a formulação de recomendações sobre os eixos estratégicos, objeto de futuras análises para uma melhor gestão de riscos agrícolas identificados.

É também uma das metas do encontro a identificação da plataforma nacional no qual se deve integrar esta gestão e o apoio prestado pela PARM.

Conforme dados oficiais, em Cabo Verde, o setor agrícola representa menos de 10% do Produto Interno Bruto (PIB), mas o seu desenvolvimento é considerado “crucial” pelo Governo num contexto de “forte dependência” dos mercados estrangeiros e da mudança das condições climáticas.

“Para lidar com esses riscos e garantir a segurança alimentar, é essencial utilizar uma abordagem multissectorial (holística) capaz de proporcionar uma visão global e propor soluções adequadas”, sublinha o Executivo cabo-verdiano.

O Governo sublinha ainda que é neste contexto que a PARM, em parceria com a NEPAD e o Ministério da Agricultura e Ambiente, deu o seu contributo ao Governo através do referido estudo de avaliação dos riscos agrícolas.

Para o Executivo, a gestão dos riscos agrícolas pode dar um “contributo significativo” para a melhoria da resiliência das famílias pobres rurais, reforçando a sua capacidade de gerir estes riscos e de se adaptarem. 

A fonte do Governo cabo-verdiano recorda que os chefes de Estado e de Governo da União Africana adotaram em 2005 o Programa Detalhado para o Desenvolvimento da Agricultura Africana (PDDAA), a componente agrícola da NEPAD, com vista a alcançar a segurança alimentar, reduzir a pobreza e acelerar o crescimento agrícola.

“A sua implementação é feita através de políticas agrícolas sub-regionais e nacionais traduzidos em programas regionais e nacionais de investimento agrícola”, sublinha a fonte.

Fonte: Panapress

Notícias

Porto Novo: Museu das Romarias pronto para receber visitas nas próximas festas de São João – ministro da Cultura

Parque Tecnológico derrapa 30% do custo inicial mas vai ajudar a transformar Cabo Verde num “país digital”, garante Governo

Conselho de Ministros aprova lei que institui Zona Económica Especial de Economia Marítima em São Vicente

Missão empresarial de Cabo Verde em Portugal visita Marinha Grande para “aprender com os melhores” em investigação e design industrial

"Batuka". O novo video de Madonna com a Orquestra Batukadeiras