Cabo Verde acolhe encontro de reflexão sobre violência eleitoral em África

Uma reunião sobre violências eleitorais em África decorrerá de 21 a 22 de setembro corrente na cidade da Praia, sob a égide do Instituto da África Ocidental (IAO), soube-se de fonte segura no local.

No encontro são esperados representantes de 24 países de África e da França que vão discutir o papel dos partidos políticos na prevenção da violência durante os processos eleitorais no continente africano, de acordo com a fonte.

Os participantes vão buscar soluções para prevenirem e minimizarem a violência eleitoral, emitir recomendações concretas sobre como a prevenir e canalizar bem como minimizar este risco eleitoral.

Também vão avaliar o conteúdo e a definição das prioridades e das modalidades de implementação de um programa conjunto sobre os partidos políticos e a violência eleitoral em África.

De acordo com o diretor-geral do IAO, Djénéba Traoré, a esolha de Cabo Verde como país anfitrião do evento deve-se à "maturidade" da governação e à realização de eleições "credíveis e pacíficas", a que se segue a divulgação rápida e transparente dos resultados eleitorais, através do Núcleo Operacional para a Sociedade de Informação (NOSI).

Para o diretor geral do IAO, organização com sede na capital cabo-verdiana, estes factos mostram que o processo eleitoral de Cabo Verde é “significativo e pode ser um exemplo para a África e para o mundo”.

Djénéba Traoré revelou ainda que esta iniciativa de diálogo regional é organizada em parceria com o Programa para África Ocidental da Organização Internacional da Francofonia (OIF), o Instituto Internacional para a Democracia e Assistência Eleitoral Internacional (IDEA) e o Governo de Cabo Verde.

Ele salientou ainda o contributo dos representantes de organizações regionais e sub-regionais, dos partidos políticos, da sociedade civil e das universidades publicas e privadas para esta matéria.

O IAO foi criado graças a uma decisão dos chefes de Estado e de Governo da Comunidade Económica de Países da África Ocidental (CEDEAO), em janeiro de 2008, sob uma proposta do Governo de Cabo Verde e da Organização das Nações Unidas para a Educação Ciência e Cultura (UNESCO).

Fonte: Panapress

Notícias

Cabo Verde lança isenções fiscais para tentar captar investimento de emigrantes

Governo e Câmaras de Comércio oficializam transferência de competências

​FIC 2019 em “casa apertada” no adeus à Laginha

Operadores registam aumento de turistas com o Programa Cabo Verde Stopover