Turismo: Boa Vista é a ilha mais procurada

Reino Unido continua a ser o principal cliente do mercado turístico nacional, mas a Boa Vista passou a ser, no terceiro trimestre, a ilha mais procurada em Cabo Verde.

 

Segundo o relatório elaborado pelo Instituto Nacional de Estatística, “no terceiro trimestre de 2016, o número de hóspedes no país aumentou 6,6%, face ao trimestre homólogo” e, no mesmo período, as dormidas cresceram 5,2%. “O Reino Unido foi o principal país de proveniência de turistas. Os turistas ingleses foram os que permaneceram mais tempo em Cabo Verde, com uma estadia média de 10 noites”.

Contrariando a tradição, que aponta o Sal como principal destino turístico, desta vez, aponta o INE, a ilha da Boa Vista foi a mais procurada pelos turistas, “representando cerca de 49,6% das dormidas nos estabelecimentos hoteleiros”.

A nível nacional, no período de Janeiro a Setembro de 2016, os estabelecimentos hoteleiros registaram 461.635 hóspedes e cerca de 3,0 milhões de dormidas, “movimentos que se traduzem em acréscimos de 12,9% e 11,0%, respetivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior”.

De destacar igualmente que no terceiro trimestre de 2016, “a hotelaria alojou mais de 138 mil hóspedes que originaram mais de 955 mil dormidas, correspondendo a acréscimos de 6,6% e 5,2%, respectivamente, face ao trimestre homólogo. Em termos absolutos, no terceiro trimestre de 2016 entraram nos estabelecimentos hoteleiros mais 8.585 turistas e que originaram mais 47.058 dormidas do que no trimestre homólogo”.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

3ª edição da Festa do Livro arranca esta sexta-feira

Picos/Turismo: Município prepara-se para receber a sua “quota parte” de um milhão de turistas previstos até 2020

Porto Novo: Edilidade quer fazer da Ribeira das Patas um “centro populacional acolhedor e com boas condições de vida”

Associações açorianas vão celebrar protocolo “pioneiro” de cooperação com Cabo Verde

Fundação Maio Biodiversidade faz “balanço positivo” da campanha de protecção das tartarugas marinhas