Santo Antão tem tudo para ser um caso de sucesso do turismo mundial, segundo blogue “Uma Foto, Uma História”

Santo Antão “tem tudo para ser um caso de sucesso do turismo mundial”, antevê o português Gabriel Mendes, no seu conhecido blog de viagens “Uma Foto, Uma História”. Segundo o blogger, a ilha é “um refúgio paradisíaco, com temperaturas perfeitas, natureza e, acima de tudo, um povo afável”.

“Um refúgio paradisíaco, com temperaturas perfeitas, natureza, boa comida, tradições, custos relativamente baixos, segurança e, acima de tudo, um povo afável”, escreve este prestigiado blogue português, da autoria de Gabriel Soeiro Mendes e galardoado em 2017 com o “Momondo’s Open World Awards”.

A “amabilidade e a delicadeza das suas gentes, a famosa morabeza”, torna Santo Antão “um caso especial” a nível do turismo, relata, pelo que Santo Antão é “um destino que, em breve, se tornará uma ´Meca´ para amantes da natureza”.

A Cova, uma gigantesca cratera vulcânica, no Planalto Leste, ocupada por terrenos agrícolas, o vale do Paul, Ponta do Sol, Fontainhas são alguns dos sítios que mais chamam a atenção dos visitantes, escreve ainda Gabriel Soeiro Mendes no seu blog, o qual foi considerado, em 2014, 2015, 2016 e 2018, o melhor de Portugal em fotografia de viagem.

“A Ponta do Sol é uma explosão de cor e vida, com arruamentos cuidados, restaurantes à beira-mar e um porto de pesca em constante azáfama”, sublinha ainda o texto sobre Santo Antão.

De referir que Santo Antão também já foi destaque na revista da transportadora área portuguesa TAP, Up Inflight Mag, que destaca a ilha enquanto destino que está a emergir para o turismo de natureza.

Graças, sobretudo, ao projeto Raízes (Redes Locais para o Turismo Sustentável e Inclusivo em Santo Antão), promovido pela Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM), Portugal, com o co-financiamento da União Europeia e do Instituto Camões, Santo Antão é já considerado “uma ilha modelo” em termos de turismo de natureza.

A criação de dois centros de turismo e de interpretação do território, a promoção da ilha como destino turístico, a capacitação dos operadores e associações, o mapeamento e sinalização de 74 caminhos vicinais, num total de 455 quilómetros, e realização de um curso de agentes de desenvolvimento são algumas ações já realizadas no quadro deste projeto, em execução desde 2017.

A elaboração de um plano de ação para o turismo sustentável na ilha, a criação de um selo de origem para os produtos de Santo Antão e a montagem do primeiro doutoramento em turismo em Cabo Verde, com início a partir de Setembro, constituem outras iniciativas previstas no âmbito do projeto Raízes.

Fonte: Sapo CV

Notícias

Ponta Calhetona recebeu investimentos de cerca de 12 mil contos

NOSi Akademia recebe mais 48 estagiários

Cabo Verde Airlines começa hoje a ligar as ilhas

Ribeira das Patas Porto Novo: Grupos de mulheres apostam na transformação de frutas para garantir auto-emprego

Cabo Verde Airlines reforça voos para Lisboa com chegada de Boeing 737-300