Santo Antão: Porto Novo pode funcionar como “complemento” ao terminal de cruzeiros de São Vicente – operadores

Os operadores turísticos em Santo Antão acreditam que o porto do Porto Novo, uma vez ampliado, para poder receber navios de grande porte, poderá funcionar como “complemento” ao futuro terminal de cruzeiros de São Vicente.

A Associação do Turismo de Santo Antão defende, mesmo, a necessidade de o Governo, no âmbito do programa de investimentos para Santo Antão, “prioritizar” a extensão do porto do Porto Novo, para passar a receber navios de cruzeiros de maior dimensão.

Os operadores turísticos insistem, por isso, na necessidade de se alargar o referido porto, por forma a complementar o futuro terminal de cruzeiros de São Vicente, tornando-o “mais versátil”, capaz de receber, além de cruzeiros, também iates e veleiros.

O próprio Governo já admitiu que Santo Antão poderá passar a receber até 20% dos navios que aportarem o terminal de São Vicente, mas considera que a extensão do porto, construído em 1962, embora seja “uma grande prioridade” para Santo Antão, não faz parte, par já, dos investimentos públicos previstos para ilha.

O ministro do Turismo, Transportes e Economia Marítima, José Gonçalves, reconhece que o porto do Porto Novo precisa ser ampliado, mas “de momento”, este investimento não está nos planos do Governo.

É intenção, sim, do Governo realizar estudos para se conhecer “as necessidades de investimentos” neste porto, quer a nível de expansão, quer da melhoria das condições de navegabilidade.

Para os municípios, Santo Antão está “praticamente estagnado” à espera das grandes infra-estruturas que dinamizem a economia desta ilha, de entre as quais se destacam a ampliação do porto do Porto Novo.

Este porto recebeu obras de ampliação e modernização em 2010, data a partir da qual passou a receber navios cruzeiros de médio porte.

Esta infra-estrutura portuária dispõe de três cais, um dos quais de apoio à pesca.

Os outros dois cais, ambos com rampa roll on roll off, possuem 136 e 118 metros de comprimento.

Dispõe ainda de uma gare marítima, considerada a mais moderna de Cabo Verde, com capacidade para acolher 250 mil passageiros/ano, em condições de conforto.

Fonte: Sapo CV

Notícias

Ponta Calhetona recebeu investimentos de cerca de 12 mil contos

NOSi Akademia recebe mais 48 estagiários

Cabo Verde Airlines começa hoje a ligar as ilhas

Ribeira das Patas Porto Novo: Grupos de mulheres apostam na transformação de frutas para garantir auto-emprego

Cabo Verde Airlines reforça voos para Lisboa com chegada de Boeing 737-300