Santo Antão: Porto Novo pode funcionar como “complemento” ao terminal de cruzeiros de São Vicente – operadores

Os operadores turísticos em Santo Antão acreditam que o porto do Porto Novo, uma vez ampliado, para poder receber navios de grande porte, poderá funcionar como “complemento” ao futuro terminal de cruzeiros de São Vicente.

A Associação do Turismo de Santo Antão defende, mesmo, a necessidade de o Governo, no âmbito do programa de investimentos para Santo Antão, “prioritizar” a extensão do porto do Porto Novo, para passar a receber navios de cruzeiros de maior dimensão.

Os operadores turísticos insistem, por isso, na necessidade de se alargar o referido porto, por forma a complementar o futuro terminal de cruzeiros de São Vicente, tornando-o “mais versátil”, capaz de receber, além de cruzeiros, também iates e veleiros.

O próprio Governo já admitiu que Santo Antão poderá passar a receber até 20% dos navios que aportarem o terminal de São Vicente, mas considera que a extensão do porto, construído em 1962, embora seja “uma grande prioridade” para Santo Antão, não faz parte, par já, dos investimentos públicos previstos para ilha.

O ministro do Turismo, Transportes e Economia Marítima, José Gonçalves, reconhece que o porto do Porto Novo precisa ser ampliado, mas “de momento”, este investimento não está nos planos do Governo.

É intenção, sim, do Governo realizar estudos para se conhecer “as necessidades de investimentos” neste porto, quer a nível de expansão, quer da melhoria das condições de navegabilidade.

Para os municípios, Santo Antão está “praticamente estagnado” à espera das grandes infra-estruturas que dinamizem a economia desta ilha, de entre as quais se destacam a ampliação do porto do Porto Novo.

Este porto recebeu obras de ampliação e modernização em 2010, data a partir da qual passou a receber navios cruzeiros de médio porte.

Esta infra-estrutura portuária dispõe de três cais, um dos quais de apoio à pesca.

Os outros dois cais, ambos com rampa roll on roll off, possuem 136 e 118 metros de comprimento.

Dispõe ainda de uma gare marítima, considerada a mais moderna de Cabo Verde, com capacidade para acolher 250 mil passageiros/ano, em condições de conforto.

Fonte: Sapo CV

Notícias

Associações açorianas vão celebrar protocolo “pioneiro” de cooperação com Cabo Verde

Fundação Maio Biodiversidade faz “balanço positivo” da campanha de protecção das tartarugas marinhas

Turismo de Cruzeiro: Santo Antão afirma-se no segmento de mercado dos navios de médio e pequeno porte

Governo lança obras de reabilitação das duas casas de Eugénio Tavares na Ilha da Brava

“Até hoje faltou um organismo capaz de dialogar com os empresários do sector turístico”