Santo Antão: Governo desafia municípios e sector privado a acelerarem criação da sociedade de desenvolvimento regional

O vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, desafiou, este sábado, no Porto Novo, aos municípios santantonenses e aos privados a acelerarem o processo de criação da sociedade de desenvolvimento regional de Santo Antão, na forja desde 2017.

Num encontro com os empresários, Olavo Correia assegurou que as câmaras municipais de Santo Antão podem contar com “todo o suporte” do Governo na criação dessa sociedade que, a seu ver, será “determinante” na promoção do desenvolvimento integrado e sustentado” desta ilha.

“Queremos trabalhar com as câmaras municipais, com os privados e com a Câmara do Comércio de Barlavento para criarmos essa sociedade para promover o desenvolvimento integrado desta ilha, a nível do turismo, da agricultura, das pescas, das novas tecnologias e das energias renováveis”, explicou o também ministro das Finanças.

O Governo vai disponibilizar um consultor para trabalhar com as autarquias e com os privados interessados na criação dessa sociedade, que terá como responsabilidade a gestão de todo o activo do Estado existente em Santo Antão.

Santo Antão é uma ilha “repleta de oportunidade que precisam ser devidamente aproveitadas”, segundo o vice-primeiro-ministro, que acredita que a sociedade de desenvolvimento regional terá um papel importante nesse processo.

Os autarcas desta ilha aceitam o desafio da criação da sociedade de desenvolvimento regional, conforme o presidente da Associação dos Municípios de Santo Antão, Orlando Delgado.

Os municípios entendem que Santo Antão precisa dessa “estrutura de planificação do desenvolvimento regional”, que pode contribuir para “alavancar” o desenvolvimento económico desta região, abarcando, além do turismo, ainda áreas como agricultura, pecuária e pesca.

A ideia de criação dessa sociedade, lançada há dois anos, pela empresa cabo-verdiana PD Consult e pelo empresário santantonense José Pedro Oliveira, surgiu da necessidade de se criar em Santo Antão uma estrutura capaz de gerir os ativos do Estado nesta ilha, a começar pela grande extensão de terrenos existente no Porto Novo.

O vice-primeiro-ministro esteve, este sábado, de visita a Santo Antão, onde, além do encontro com os empresários, inteirou-se ainda da situação dos transportes marítimos na linha Porto Novo/São Vicente e inaugurou uma unidade hoteleira em Ribeira das Patas.

Fonte: Sapo CV

Notícias

MasterPlan do Turismo da ilha do Sal apresentado em Santa Maria

Açores apoia Cabo Verde na valorização das cadeias de valor agrícolas

FIC “despede-se” da Laginha com balanço positivo