PR condecora embaixador do Brasil com Primeira Classe da Medalha de Mérito

O Presidente da República, condecorou hoje, o embaixador do Brasil em Cabo Verde, João Inácio Padilha, com a Primeira Classe da Medalha de Mérito, pelo contributo pessoal, profissional e consolidação nas relações entre os dois países

O diplomata, que falava à imprensa, após ser condecorado pelo Chefe de Estado, com a Primeira Classe da Medalha de Mérito, disse que é com “muita honra” que recebe esta condecoração evocativa de Amílcar Cabral, que é uma figura que admira “muito”, acompanha desde a sua juventude, e na qual teve a oportunidade de cruzar com ele, embora de forma intelectual.
“Essa admiração me perseguiu durante toda a minha vida, e que foi coroada hoje, graças aos quatro anos em que estive à frente da Embaixada do Brasil em Cabo Verde”, afirmou realçando que esta medalha fecha um ciclo extraordinariamente prolífico da sua vida que tem muito a ver com a sua formação pessoal sobretudo política.
A anteceder a condecoração, o diplomata fez uma doação de um conjunto de livros na área do direito constitucional e internacional, mas também outras obras editadas pela fundação Alexandre Gusmão, que é uma unidade do Ministério das Relações Exteriores do Brasil e que segundo ele destina-se à biblioteca da Presidência da República.
João Ignácio Padilha, que disse já estar com saudades de Cabo Verde e a imaginar os pretextos que vai encontrar no futuro para voltar, classifica a relação entre os dois países de “excelentes” e único no conjunto das relações que o Brasil desenvolve com vários outros países.
“Existe aqui uma história muito rica, longa, com uma língua e cultura comum e podemos chegar à conclusão que a cultura tem muitos laços que são comuns a nível da música, literatura e vários outros sentidos, que foi muito bem aproveitado e observado durante a minha gestão à frente da Embaixada, e que foram postos em prática em vários projectos de cooperação em diversas áreas”, salientou.
João Ignácio Padilha, que vai exercer funções de embaixador do Brasil no Chipre, vai ser substituído por José Carlos Araújo Leitão, que é diplomata em São Tomé e Príncipe e estará em Cabo Verde no próximo dia 3 de janeiro.

Fonte:Sapo CV

Notícias

Cabo Verde lança isenções fiscais para tentar captar investimento de emigrantes

Governo e Câmaras de Comércio oficializam transferência de competências

​FIC 2019 em “casa apertada” no adeus à Laginha

Operadores registam aumento de turistas com o Programa Cabo Verde Stopover