Colóquio internacional sobre história de Santo Antão arrancou hoje no Paúl

Um colóquio internacional sobre a história da ilha de Santo Antão arrancou hoje no Paul sob o lema “Viver as independências: experiências, conflitos e oposições nas sociedades africanas descolonizadas, 1960-1990”.

O presidente da Câmara Municipal do Paúl, António Aleixo Martins, disse à imprensa que este colóquio resulta dos estudos realizados pelo catedrático da Universidade de Geneve (Suíça) Alexandre Keese sobre a história de Cabo Verde, levando em consideração que do período colonial ao regime de partido único, no caso concreto da ilha de Santo Antão, existe uma história “repleta de uma riqueza incomensurável”, carecendo apenas de estudos científicos e de divulgação.

Esse período, conforme se lê na sinopse de divulgação do evento, significou “uma grande mudança” nas relações sociais internas e na distribuição de poder e, por vezes, no acesso à terra e aos recursos.

Para o edil paulense, este colóquio é “muito importante" e vem demonstrar que Santo Antão deve estar “na linha da frente” naquilo que é o estudo da história de Cabo Verde.

Este colóquio internacional conta com a participação de um corpo científico constituído por historiadores e outros especialistas nacionais e internacionais, nomeadamente, das universidades de Ottawa (Canadá), de Oxford (Grã Bretanha), de Genebra (Suíça), de Berna (Suíça), de Berlim (Alemanha), de Cabo Verde (pólos da Praia e do Mindelo), além do Comissário da CEDEAO.

Nestes dois dias, 24 e 25 de Setembro, vários temas serão apresentados e debatidos, entre eles “Estudar os períodos pós-independência como experiência múltipla: um desafio histórico (Alexander Keese)”, “A experiência pós-colonial: entre o local e o transnacional (José Silva Évora)” e “Révoltes et révolutions dans l’Afrique francophone des indépendances (Françoise Blum), entre outros.

Fonte: Sapo CV

Notícias

Açores apoia Cabo Verde na valorização das cadeias de valor agrícolas

FIC “despede-se” da Laginha com balanço positivo

Cabo Verde lança isenções fiscais para tentar captar investimento de emigrantes

Governo e Câmaras de Comércio oficializam transferência de competências