Cabo Verde recebe o I Fórum Internacional da WASAG sobre escassez de água na Agricultura

Cabo Verde recebe de 19 a 22 do corrente o I Fórum Internacional sobre Escassez de Água na Agricultura, evento que reúne, na Cidade da Praia, mais de 200 especialistas em gestão de águas agrícolas, de todo o mundo.

Segundo um comunicado da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultora (FAO), o evento inicia-se a 19 do corrente, coincidindo a data com a celebração do Dia Mundial da Água 2019, que se assinala anualmente 19 de Março e que este ano traz como tema “Não deixar ninguém para trás”.

O evento é organizado no contexto do Quadro Global para a Água na Agricultura (WASAG), sob o patrocínio do Governo de Cabo Verde, em colaboração com Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), o Ministério das Políticas Agrícolas, Alimentares e Florestais da Itália, (MIPAAFT) e o Serviço Federal de Agricultura da Suíça (FOAG).

Pretende-se com este fórum “obter acordos relativamente às acções prioritárias para enfrentar a crescente pressão dos impactos das mudanças globais na escassez de água na agricultura”.

Com foco em Cabo Verde, cita a nota, Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento (SIDS) e países da África Ocidental, os participantes do fórum irão analisar e discutir como a escassez da água na agricultura pode ser abordada e transformada numa oportunidade para o desenvolvimento sustentável e para a segurança alimentar e nutricional.

“Inspirado no exemplo de Cabo Verde, que está a adotar tecnologias inovadoras de gestão da água para lidar com a seca, que o país está a atravessar, esperamos que os participantes atuem sob os compromissos assumidos durante o fórum, a fim de facilitar a realização da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que o WASAG espera contribuir”, afirmou a diretora-geral adjunta da FAO, Maria Helena Semedo, que irá participar no fórum.

Criado em 2017 pela FAO, o WASAG reúne mais de 60 parceiros, incluindo governos e organizações intergovernamentais, agências da ONU, instituições académicas e de pesquisa, organizações da sociedade civil e do setor privado em todo o mundo, todos comprometidos em identificar e implementar respostas concretas para abordar em conjunto a escassez de água na agricultura, num mundo onde as alterações climáticas são uma preocupação.

Um dos principais objetivos do WASAG é apoiar os governos e as partes interessadas na realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), mais precisamente no ODS 1 – Erradicar a Pobreza; ODS 2 – Fome Zero; ODS 5 – Igualdade de género; ODS 6 – Água Potável e Saneamento; ODS 12 – Garantir Padrões de Consumo e de Produção Sustentáveis; ODS 13 – Ação Climática; ODS 15 – Proteger a Vida Terrestre e ODS 17 – Parcerias para a Implementação dos Objetivos.

Actualmente, o WASAG trabalha em seis áreas prioritárias, designadamente água e migração, água e nutrição, agricultura salina, uso sustentável da água na agricultura, preparação para secas e mecanismo financeiro para a gestão sustentável dos recursos hídricos.

Fonte: InforPress

Notícias

Associações açorianas vão celebrar protocolo “pioneiro” de cooperação com Cabo Verde

Fundação Maio Biodiversidade faz “balanço positivo” da campanha de protecção das tartarugas marinhas

Turismo de Cruzeiro: Santo Antão afirma-se no segmento de mercado dos navios de médio e pequeno porte

Governo lança obras de reabilitação das duas casas de Eugénio Tavares na Ilha da Brava

“Até hoje faltou um organismo capaz de dialogar com os empresários do sector turístico”