Cabo Verde acolhe encontro de reflexão sobre violência eleitoral em África

Uma reunião sobre violências eleitorais em África decorrerá de 21 a 22 de setembro corrente na cidade da Praia, sob a égide do Instituto da África Ocidental (IAO), soube-se de fonte segura no local.

No encontro são esperados representantes de 24 países de África e da França que vão discutir o papel dos partidos políticos na prevenção da violência durante os processos eleitorais no continente africano, de acordo com a fonte.

Os participantes vão buscar soluções para prevenirem e minimizarem a violência eleitoral, emitir recomendações concretas sobre como a prevenir e canalizar bem como minimizar este risco eleitoral.

Também vão avaliar o conteúdo e a definição das prioridades e das modalidades de implementação de um programa conjunto sobre os partidos políticos e a violência eleitoral em África.

De acordo com o diretor-geral do IAO, Djénéba Traoré, a esolha de Cabo Verde como país anfitrião do evento deve-se à "maturidade" da governação e à realização de eleições "credíveis e pacíficas", a que se segue a divulgação rápida e transparente dos resultados eleitorais, através do Núcleo Operacional para a Sociedade de Informação (NOSI).

Para o diretor geral do IAO, organização com sede na capital cabo-verdiana, estes factos mostram que o processo eleitoral de Cabo Verde é “significativo e pode ser um exemplo para a África e para o mundo”.

Djénéba Traoré revelou ainda que esta iniciativa de diálogo regional é organizada em parceria com o Programa para África Ocidental da Organização Internacional da Francofonia (OIF), o Instituto Internacional para a Democracia e Assistência Eleitoral Internacional (IDEA) e o Governo de Cabo Verde.

Ele salientou ainda o contributo dos representantes de organizações regionais e sub-regionais, dos partidos políticos, da sociedade civil e das universidades publicas e privadas para esta matéria.

O IAO foi criado graças a uma decisão dos chefes de Estado e de Governo da Comunidade Económica de Países da África Ocidental (CEDEAO), em janeiro de 2008, sob uma proposta do Governo de Cabo Verde e da Organização das Nações Unidas para a Educação Ciência e Cultura (UNESCO).

Fonte: Panapress

Notícias

Associações açorianas vão celebrar protocolo “pioneiro” de cooperação com Cabo Verde

Fundação Maio Biodiversidade faz “balanço positivo” da campanha de protecção das tartarugas marinhas

Turismo de Cruzeiro: Santo Antão afirma-se no segmento de mercado dos navios de médio e pequeno porte

Governo lança obras de reabilitação das duas casas de Eugénio Tavares na Ilha da Brava

“Até hoje faltou um organismo capaz de dialogar com os empresários do sector turístico”