Associações açorianas vão celebrar protocolo “pioneiro” de cooperação com Cabo Verde

Ponta Delgada, 22 Out (Inforpress) – Três associações açorianas vão assinar um protocolo de cooperação “pioneiro” com Cabo Verde que visa “apoiar o desenvolvimento da agricultura” naquele país e promover as “trocas comerciais” entre os dois arquipélagos, foi hoje anunciado.

A Associação para o Desenvolvimento e Promoção Rural (ASDEPR), a Associação Regional para o Desenvolvimento (ARDE) e a Associação Agrícola de São Miguel (AASM) estiveram reunidas para acertarem pormenores sobre este protocolo.

Em declarações aos jornalistas, o presidente da ASDEPR, Carlos Ávila, destacou aos jornalistas que o protocolo surgiu devido às “necessidades” e “aspirações” de Cabo Verde e por uma “obrigatoriedade” definida pelo programa de desenvolvimento rural dos Açores financiado por fundos europeus PRORURAL+.

“Apercebemo-nos de duas coisas: primeiro que eles tinham necessidades e aspirações; em segundo lugar percebemos que nos era obrigatório, no âmbito do PRORURAL+, estabelecermos protocolos de cooperação ou com países europeus ou com países terceiros, entre os quais Cabo Verde”, afirmou Carlos Ávila.

Por seu lado, o presidente da AASM, Jorge Rita, destacou a “vontade enorme” da associação a que preside em colaborar na iniciativa, afirmando que, “se os cabo-verdianos quiserem e entenderem que têm de trabalhar mais na agricultura, com mais conhecimento, obviamente que o programa de cooperação terá todo o sucesso”.

Na reunião esteve também presente o secretário regional da Agricultura dos Açores, João Ponte, que vê esta cooperação com Cabo Verde como uma forma de “apoiar o desenvolvimento da agricultura” daquele país, “que é um território com um grande potencial de crescimento da actividade agrícola”.

Por outro lado, defendeu que permitirá também “trocas comerciais”, tendo em conta que Cabo Verde “importa muitos produtos agroalimentares”.

“Cabo Verde importa muitos produtos agro-alimentares, os Açores têm um grande potencial de produção e produtos de grande qualidade e Cabo Verde tem um sector do turismo muito forte. Portanto, acho que estão aqui reunidas as condições para potenciar essas trocas comerciais e julgo que essa iniciativa poderá facilitar esse aspecto para o sector agrícola aqui na região”, destacou João Ponte.

Com a designação de “Semear, colher e vender”, o projecto de cooperação tem um prazo de execução de dois anos e está orçamento em 213 mil euros, valor financiado pelo programa PRORURAL+ e pelo Governo Regional dos Açores.

O projecto vai arrancar no próximo dia 13 de Novembro com a deslocação de 10 empresários açorianos do sector agrícola à feira internacional de Cabo Verde.

Entre as medidas apontadas no protocolo está a “assistência especializada” na produção de hortaliças em estufas, o “intercâmbio de agricultores e produtores”, a “capacitação” de agricultores e criadores em “técnicas de produção, organização e comercialização de produtos”, em “técnicas de transformação de hortícolas, frutícolas e produtos de origem animal”, o desenvolvimento da floricultura, e ainda a “aquisição de pequenos equipamentos agrícolas”.

Fonte: Cooperação

Notícias

Açores apoia Cabo Verde na valorização das cadeias de valor agrícolas

FIC “despede-se” da Laginha com balanço positivo

Cabo Verde lança isenções fiscais para tentar captar investimento de emigrantes

Governo e Câmaras de Comércio oficializam transferência de competências