Abertas as candidaturas para o prémio "Inovação e Empreendedorismo" da III Edição do Somos Cabo Verde - Os Melhores do Ano"

Já estão abertas as inscrições de candidaturas para o prémio "Inovação e Empreendedorismo" da III Edição do Somos Cabo Verde - Os Melhores do Ano", que acontece a 7 de Julho próximo. Pelo segundo ano consecutivo, este prémio destina-se a jovens cabo-verdianos com idades compreendidas entre os 18 e 40 anos, bastando para tanto que estes apresentem projectos de criação ou expansão de empresas com exequibilidade financeira, adequação ao mercado, carácter inovador e credibilidade das referências académicas e/ou profissionais dos seus promotores.

As candidaturas deverão ser enviadas até 7 de Abril, com uma pequena apresentação da empresa ou da ideia, juntamente com o Plano de Negócios. Todas serão avaliadas pelo Núcleo de Júri que compõe esta categoria que irá seleccionar os 5 pré-nomeados e depois os 3 finalistas. Devem ainda ser originais, sendo os proponentes ou os representantes legais responsáveis pela sua autoria e, caso existam, pela detenção dos direitos de propriedade intelectual.

É de referir, que na edição de 2016, 10 Ton, Geração B.Bright e Innovation LAB, foram os 3 finalistas, sendo que a vencedora foi a Innovation LAB. Para 2017, além do reconhecimento da atribuição do prémio, o vencedor receberá o valor de 100 mil escudos.

A candidatura é considerada jovem quando o promotor do projeto for detentor de 50% do capital da empresa, isoladamente, ou em conjunto com outro jovem. No âmbito das Comemorações do Dia Nacional da Independência de Cabo Verde, a Gala "Somos Cabo Verde - Os Melhores do Ano" realiza-se a 7 de Julho.

Fonte: A Semana

Notícias

Associações açorianas vão celebrar protocolo “pioneiro” de cooperação com Cabo Verde

Fundação Maio Biodiversidade faz “balanço positivo” da campanha de protecção das tartarugas marinhas

Turismo de Cruzeiro: Santo Antão afirma-se no segmento de mercado dos navios de médio e pequeno porte

Governo lança obras de reabilitação das duas casas de Eugénio Tavares na Ilha da Brava

“Até hoje faltou um organismo capaz de dialogar com os empresários do sector turístico”