ASA: Movimento de passageiros nos aeroportos cresceu 11,5% em 2016

Em 2016 passaram pelos aeroportos um total de 2.215.892 passageiros.

Os aeroportos de Cabo Verde registaram em 2016 um crescimento de 11,5% no número de passageiros e de 9,1% no movimento de aviões relativamente ao ano anterior, segundo dados da ASA.

Segundo o boletim estatístico da ASA - Aeroportos e Segurança Aérea, empresa de gestão aérea, durante o ano de 2016 passaram pelos aeroportos de Cabo Verde um total de 2.215.892 passageiros, refletindo um crescimento de 11,5%, em relação ao ano anterior.

O aumento de passageiros verificou-se nos sete aeroportos cabo-verdianos, tendo o aeroporto internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal, o mais movimentado do país, registado um aumento de mais de 22% de passageiros internacionais.

Em segundo lugar ficou o aeroporto internacional Aristides Pereira, na ilha da Boa Vista, que registou um aumento de 9,5%, sobretudo passageiros vindos das principais cidades europeias emissoras de turistas para Cabo Verde.
A Thomson Fly, Tap Air Portugal e Tui Fly Netherlands foram as operadoras que mais contribuíram para o aumento de passageiros nos aeroportos de Cabo Verde.
O aeroporto internacional Nelson Mandela, na capital cabo-verdiana, registou, por seu lado, um decréscimo no número de passageiros internacionais na ordem dos 4,1%, no mesmo período, o que a ASA justifica "em grande parte com as obras de remodelação" que está a sofrer.

No mesmo período, a ASA registou um total de 30.209 movimentos de aeronaves, mais 2.519 do que no mesmo período do ano anterior, o que representa um crescimento de 9,1% no número de voos que passaram por Cabo Verde.

O crescimento dos movimentos de aeronaves registou-se tanto a nível nacional (+6,8%), como internacional (+11,7%), quando comparado com igual período de 2015.

O aeroporto internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal, é o que detém o maior peso nos movimentos internacionais (53%), enquanto o aeroporto internacional Nelson Mandela, na cidade da Praia, ilha de Santiago, tem o maior peso nos voos domésticos (35%).

Em termos do número de voos, os aeroportos do Sal, Boa Vista e cidade da Praia registaram aumentos a nível internacional de 18,6%, 10,3% e 1,2%, respetivamente.

A nível interno, as variações mais positivas no número de aeronaves registaram-se nos aeroportos internacionais Nelson Mandela, na cidade da Praia, e Cesária Évora, na ilha de São Vicente, e no aeroporto de São Nicolau, com aumentos de 14,8%, 12,3% e 22,8%, respetivamente.

Os aeroportos internacionais Amílcar Cabral, no Sal, e Aristides Pereira, na Boavista, e o aeroporto do Fogo viram o movimento doméstico de aeronaves decair 1,0%, 0,1% e 11,1% respetivamente.

O volume de carga transportada pelos aeroportos de Cabo Verde em 2016 caiu em média 3,3%, penalizada pela quebra de 17,2% registada no transporte de carga a nível interno, verificada em todos os aeroportos nacionais.

Fonte: Sapo Notícias

Notícias

Associações açorianas vão celebrar protocolo “pioneiro” de cooperação com Cabo Verde

Fundação Maio Biodiversidade faz “balanço positivo” da campanha de protecção das tartarugas marinhas

Turismo de Cruzeiro: Santo Antão afirma-se no segmento de mercado dos navios de médio e pequeno porte

Governo lança obras de reabilitação das duas casas de Eugénio Tavares na Ilha da Brava

“Até hoje faltou um organismo capaz de dialogar com os empresários do sector turístico”