ADAD defende necessidade de protecção de espaços verdes no país

O presidente da Associação para Defesa do Ambiente e Desenvolvimento, Januário Nascimento, defendeu hoje a necessidade de maior proteção de espaços verdes no país, considerando que se está a dar muita atenção às infra-estruturas de betão.

Januário Nascimento fez esta declaração, indicando que nos últimos anos, Cabo Verde regista muitas construções de concreto, mas entretanto não se está a dar o devido valor aos espaços verdes, “importantes para o equilíbrio ambiental”.

“Nós, como uma associação ambientalista, chamamos a atenção para esse problema. Não se pode resumir a proteção do ambiente com uma plantinha ou uma tartaruguinha”, explicou, sustentando que é necessário criar políticas para se ter mais espaços verdes no país.

O responsável apontou a Cidade da Praia como o caso mais preocupante, tendo em conta os investimentos feitos nas infra-estruturas de betão na capital do país, principalmente na orla marítima, nomeadamente em Kebra Canela.

Outra questão abordada por Januário Nascimento está ligada à construção de um parque de estacionamento nas imediações do Hospital Agostinho Neto, referindo ser uma “aberração pública”, que trará transtorno ao trânsito naquela área.

“Nós defendemos sim a organização da cidade em termos de trânsito, mas não se pode criar uma estrutura que vá prejudicar a circulação de viaturas, sabendo que se trata de um hospital, onde é necessário ter espaços para qualquer emergência”, salientou.

O presidente da ADAD considerou que não é preciso ser um técnico especialista para observar que a obra é um trabalho mal feito que irá ter repercussão negativa, uma vez pronta.

Fonte: Sapo CV

Notícias

3ª edição da Festa do Livro arranca esta sexta-feira

Picos/Turismo: Município prepara-se para receber a sua “quota parte” de um milhão de turistas previstos até 2020

Porto Novo: Edilidade quer fazer da Ribeira das Patas um “centro populacional acolhedor e com boas condições de vida”

Associações açorianas vão celebrar protocolo “pioneiro” de cooperação com Cabo Verde

Fundação Maio Biodiversidade faz “balanço positivo” da campanha de protecção das tartarugas marinhas