Directora de Investigação da União Europeia visita Cabo Verde para apresentar oportunidades do Programa Horizonte 2020

A directora para a Investigação Ciência e Inovação da União Europeia, Maria Cristina Russo, visita Cabo Verde de 24 a 26 deste mês, com o intuito de apresentar as oportunidades do Programa Horizonte 2020.

Durante a cerimónia da sessão de informação que decorreu hoje, na Cidade da Praia, que contou com a participação de representantes da Câmara de Comércio, associações de investigadores nacionais, empresários, Agência de Regulação e Supervisão dos Produtos Farmacêuticos e Alimentares (ARFA) e de instituições de ensino superior, Maria Cristina Russo disse que o objectivo é apresentar o programa para que os cabo-verdianos possam ter a ideia de como participar neste projecto que está disponível para todo o mundo.

Entretanto considerou que o programa é de “extrema importância” e inovador, uma vez que constitui uma oportunidade para acederem a meios ou parcerias para projectos ligados à área de investigação, inovação e dos oceanos.

Na ocasião, explicou que esta visita tem ainda por finalidade fortalecer a cooperação nas áreas da ciência, investigação, inovação e investigação marítima.

Conforme indicou, a mesma visa ainda estabelecer contactos com as autoridades nacionais, para preparar a missão do Comissão Europeia para a Investigação, Ciência e Inovação que deverá estar no arquipélago em Setembro deste ano, para assinar um acordo de enquadramento que irá definir a cooperação entre União Europeia e Cabo Verde nestas áreas.

Durante a sua estadia em Cabo Verde, Cristina Russo tem agendado um encontro com o secretário de Estado para a Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes, e irá visitar o Instituto Nacional de Desenvolvimento da Pesca (INDP), Direcção Nacional de Economia Marítima, Centro de Ciências Oceânicas e empresas ligadas ao sector do mar.

O Programa Horizonte 2020 foi lançado em 2014 pela Comissão Europeia, está disponível à participação de todo o mundo, incluindo África, e é destinado aos actores nas áreas de investigação e inovação de modo a terem uma melhor oportunidade e benefício em desenvolver capacidades locais com parceiros europeus, públicos e privados.

Orçado em 80 mil milhões de euros, o projecto tem por objectivo reforçar a competitividade global da Europa, incide na transposição das descobertas científicas para produtos e serviços inovadores que proporcionem oportunidades empresariais e mudem para melhor a vida quotidiana das pessoas e, ao mesmo tempo, reduz drasticamente a burocracia, com a simplificação das regras e procedimentos a fim de atrair mais investigadores de alto nível e uma gama mais vasta de empresas inovadoras.

Fonte: InforPress

Notícias

Conselho de Ministros aprova lei que institui Zona Económica Especial de Economia Marítima em São Vicente

Missão empresarial de Cabo Verde em Portugal visita Marinha Grande para “aprender com os melhores” em investigação e design industrial

"Batuka". O novo video de Madonna com a Orquestra Batukadeiras

Ginástica Rítmica: Noa Veiga representa Cabo Verde no Mundial de Júniores na Rússia

São Tomé e Príncipe e Cabo Verde celebram acordo de supressão de vistos