Cabo Verde quer novas áreas de cooperação com a China

O Governo de Cabo Verde quer uma cooperação com a China, ancorada nas empresas e na promoção empresarial. A ideia é edificar um quadro cooperativo mais sustentável a prazo, criando valor e enraizado naquilo que é a visão do Governo quanto à promoção do futuro das nossas ilhas, disse hoje Olavo Correia.

Numa publicação feita na sua página na rede social Facebook, o vice-primeiro-ministro, que se encontra de visita à República Popular da China, diz que o executivo está a mudar o foco da diplomacia cabo-verdiana.

“Acima da cooperação com a China que já é muito relevante, frutífera e de várias décadas, queremos introduzir novas áreas, nomeadamente a economia do mar, as tecnologias e, entre outras, o turismo”, escreve.

“Estamos a trabalhar para a melhoria do quadro no nosso país, com engajamento dos nossos parceiros que são vários e que nos têm dado um precioso suporte no nosso processo de desenvolvimento”, garante.

De visita àquele país asiático, Olavo Correia e o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades e Ministro da Defesa, Luís Filipe Tavares, representam Cabo Verde na na primeira Exposição Económica e Comercial China/África, que se realiza entre 27 e 29 de Junho na província chinesa de Hunan.

Cinquenta e três países africanos já confirmaram a sua participação no evento, que decorre em Changsha. Participarão mais de 1.500 convidados estrangeiros e 5.000 convidados chineses, além de 3.500 expositores, compradores e visitantes profissionais.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Preços da oferta turística diminuíram em termos homólogos -5,2% no segundo trimestre de 2019

Mindelo acolhe 72.º Centro de Língua Portuguesa que vai ser inaugurado quinta-feira

Brava: Master plan de turismo é o “guia maior”da planificação estratégica turística para a ilha até 2030 – edil

Novo hospital da Praia é um complemento aos hospitais de Cabo Verde e não vai substituir o HAN – PCA

Câmara Municipal do Sal apresenta plataforma “inovador” GEO Sal