Cabo Verde é primeira etapa da visita de congressistas americanos a Àfrica

Cabo Verde vai ser, domingo, a primeira etapa da visita de uma delegação de três congressistas dos Estados Unidos a quatro países de África, visando o incremento de relações bilaterais, sobretudo nos domínios do comércio, segurança e saúde, apurou a PANA, sábado, na cidade da Praa, de fonte diplomática.

A delegação chefiada pelo senador Edward John Markey, do Estado de Massachusetts, e integrada pelos representantes de Califórnia, Karen Bass, e de Nova Iorque, Carolyn Bosher Maloney, vai deslocar-se também ao Senegal, à Nigéria e à Libéria.

De acordo com informações do escritório das Relações Públicas da Embaixada dos Estados Unidos na Praia, no caso de Cabo Verde, os congressistas americanos pretendem inteirar-se  melhor dos efeitos resultantes dos investimentos do Governo norte-americano, no âmbito do Programa Millennium Challenge Corporation (MCC).

Durante a sua estadia de 24 horas no arquipélago, a delegação americana tem ainda como propósito compreender melhor os desafios e sucessos de Cabo Verde, o primeiro país a receber, em janeiro de 2011, o segundo compacto do Millennium Challenge Account (MCA), um dos principais instrumentos da cooperação bilateral dos Estados Unidos com países emergentes, no montante de 66,2 milhões de dólares americanos.

Em 2004, Cabo Verde foi contemplado com um primeiro compacto no valor de 110 milhões de dólares americanos. Este pacote, que terminou em outubro do ano passado, beneficiou de forma direta ou indireta 384 mil pessoas, ou seja, 75% da população cabo-verdiana.

A obra de ampliação e remodelação do Porto da Praia foi o projeto que absorveu a maior fatia do montante global do primeiro compacto do MCA (54,5 milhões de dólares americanos), ou seja, 49,5%.

Os restantes 50,5% foram distribuídos por vários setores nas diversas ilhas.

Para os projetos agrícolas, foram destinados 12 milhões de dólares americanos e para a reforma do sistema de gestão financeira do Estado dois milhões de dólares americanos, enquanto os projetos das bacias hidrográficas das ilhas do Fogo, de São Nicolau e de Santo Antão receberam investimentos em torno de 7,3 milhões de dólares americanos.

No âmbito do primeiro pacote do MCA, foi criada uma linha de crédito, no valor de 600 mil dólares americanos, que beneficiou diretamente 209 agricultores.

Espera-se que, no final do II compacto, Cabo Verde terá melhores condições institucionais para gerir o setor da água, ter sistemas mais adequados de saneamento e também para maior segurança jurídica e melhores condições para que o setor privado possa investir e fazer os seus negócios.

Os congressistas americanos irão também inteirar-se da problemática do vírus Zika em Cabo Verde e discustir sobre os objetivos comuns de cooperação, de segurança e desenvolvimento económico com membros do Governo cabo-verdiano.

A delegação irá inteirar-se do projeto VECCOS, uma iniciativa conjunta da Cáritas de Cabo Verde e dos Estados Unidos, que visa reforçar as respostas do Governo no combate ao mosquito que provoca Zika.

Neste âmbito irão acompnhar os voluntários que trabalham no projeto numa campanha porta-a-porta, com o propósito de passar informações às famílias no sentido de combater e eliminar os focos do mosquito transmissor do vírus Zika.

Fonte: Panapress

Notícias

Governo nomeia dirigentes do Instituto do Turismo

Porto Novo: Governo vai investir seis mil contos para apoiar 40 agricultores com o sistema de rega gota-a-gota

Cabo Verde no Fórum Africano para Cultura de Paz com 12 artistas

Hotel e Casino da Praia concluídos até ao final de 2020

​Fogo acolhe em Novembro a 10ª Reunião de ministros do Turismo da CPLP