UniCV faz chegar ao mercado primeiros especialistas em agronomia socio-ambiental

A Universidade de Cabo Verde, através da Escola Superior de Ciências Agrárias e Ambientais, lança este ano no mercado de trabalho os primeiros quadros formados em Agronomia socio-Ambiental. “Um curso de extrema urgência para Cabo Verde.”

Os 20 finalistas ingressaram há quatro anos, altura em que a escola iniciou as suas actividades académicas.

A informação foi avançada na tarde desta terça-feira, à Rádio Morabeza, pelo vogal académico da instituição, Arlindo Fortes. O objetivo é resolver “a grande carência” de especialistas, principalmente, no domínio da investigação.

“Este curso é de uma extrema urgência para o país e extremamente útil, no sentido de responder à formação de técnicos para resolver os problemas locais”, diz.

“A resposta da Universidade de Cabo Verde passa, exactamente, por oferecer este curso que responde aos desafios de desenvolvimento que atualmente temos pela frente”, afirma.

O curso em Agronomia Socio-Ambiental traz várias especialidades, entra as quais a produção animal, extensão e desenvolvimento rural, ambiente e gestão de recursos naturais, inspeção de produção animais e vegetais, horticultura e fruticultura. A formação é nova e os 20 primeiros profissionais serão lançados no mercado este ano. Para o próximo estarão formados mais duas dezenas.

O professor Arlindo Fortes explica que o curso é feito em parceria com universidades estrangeiras, para que os profissionais possam exercer em qualquer parte do mundo.

A Escola Superior de Ciências Agrárias e Ambientais surgiu em 2011 mas iniciou as suas actividades académicas apenas em 2013.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Cabo Verde lança isenções fiscais para tentar captar investimento de emigrantes

Governo e Câmaras de Comércio oficializam transferência de competências

​FIC 2019 em “casa apertada” no adeus à Laginha

Operadores registam aumento de turistas com o Programa Cabo Verde Stopover