Santo Antão: “Milhares de turistas” esperados para a época alta

Em 2017 a ilha recebeu mais de 26 mil turistas, registado um crescimento de 23,8% face a 2016. A expectativa é de superação destes números.

Santo Antão recebe nos próximos oito meses, o período da época alta do turismo na ilha. São esperados “milhares de turistas” provenientes, sobretudo, do Norte da Europa, que procuram a ilha para caminhadas em trilhas à procura da natureza.

A expectativa dos operadores é de que se mantenha a tendência de crescimento do turismo nesta ilha, que em 2017 recebeu onde mais de 26 mil turistas, registado um crescimento de 23,8% face a 2016.

A expectativa dos operadores turísticos em relação à época alta do turismo em Santo Antão, que se iniciou agora em Outubro, tem sido cada vez mais alta, segundo a operadora Sandra Pereira, que disse ter, igualmente, a percepção de que esta actividade tem aumentado de ano para ano na ilha que, seu ver, “tem tudo para dar certo” a nível turístico.

Santo Antão, para potenciar o seu turismo, precisa do seu aeroporto, mas necessita, sobretudo, de um plano que dê atenção à qualificação os recursos humanos, através de formação profissional, segundo esta operadora que, através da sua agência – a Atlantur, tem estado a promover Santo Antão em diversos eventos nacionais e internacionais.

Este ano, a época alta do turismo nesta ilha, que decorre até ao mês de Maio, deverá ser marcada pela diversificação da oferta, já que, além do trekking, até agora, o principal produto turístico de Santo Antão, os operadores começam a apostarem, também, na promoção do canyoning e mergulho.

O êxodo rural, dificuldades ainda a nível de alojamento, dos transportes marítimos e aéreos, o estado actual do saneamento, a qualificação dos recursos humanos, falta de sinalização dos percursos são algumas “fragilidades” que ainda condicionam a actividade turística em Santo Antão, segundo os operadores.

Apesar desses constrangimentos, o fluxo turístico tem vindo a aumentar em Santo Antão, ilha que, como atractivos, apresenta “um riquíssimo património natural e construído”, que precisa, porém, ser preservado.

O Governo, no quadro do Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável (PEDS) para Cabo Verde, previsto para o período 2017-2021, define, como um dos desafios colocar Santo Antão entre as 20 ilhas mais belas do mundo.

Existem em Santo Antão 64 casas rurais que acolhem turistas nas diferentes localidades.
Fonte: A Nação

Notícias

As razões da queda do turismo cabo-verdiano

Sal recebe 37% dos recursos do Fundo do Turismo - PM

Projectos financiados pelo BADEA ultrapassam seis milhões de contos

Grupo TUI constrói hotel de cinco estrelas no Sal