​Santo Antão: Associação dos municípios traça 4º plano de desenvolvimento da ilha

A elaboração do quarto plano de desenvolvimento de Santo Antão constitui um dos eixos sobre os quais o novo conselho directivo da Associação dos Municípios da ilha (AMSA) pretende actuar até 2020, conforme o presidente desta associação.

O presidente da AMSA, Orlando Delgado, que falava, este sábado, no acto de investidura do novo conselho directivo da associação, explicou, segundo a Inforpress, que se pretende com o quarto plano de desenvolvimento de Santo Antão aproveitar e valorizar os recursos estratégicos desta ilha, com destaque para a agricultura e o turismo.

A nível da agricultura, Orlando Delgado, reconduzido no cargo de presidente da AMSA, pela assembleia inter-municipal da organização, que se realizou no Porto Novo, disse que uma das apostas vai ser na valorização e certificação do grogue, com a operacionalização, já em 2019, do laboratório de controlo da qualidade, instalado no centro agrícola de Afonso Martinho.

O relançamento da agricultura em Santo Antão passará ainda pela criação de condições, visando o fim do embargo imposto aos produtos agrícolas desta ilha, desde 1984, por causa da praga de mil-pés, segundo o presidente da AMSA, uma matéria que, avançou, já está a ser analisada entre os autarcas, agricultores e o Governo.

Um outro pilar, através do qual a AMSA espera também actuar nos próximos anos, prende-se, segundo Orando Delgado, com a consolidação institucional da associação, criada em 1994, e trabalhar para a sua estruturação visando melhor servir os propósitos de desenvolvimento de Santo Antão.

Um terceiro eixo tem a ver com “a solidariedade inter-municipal”, com vista ao aproveitamento dos recursos de que a ilha dispõe para melhor poderem servir Santo Antão, avançou o presidente da AMSA, para quem o lema dos próximos dois anos desta associação, uma das mais antigas em Cabo Verde, vai ser “Santo Antão, Santo Antão, Santo Antão”.

Isto porque, a seu ver, há “um amplo espaço” para se trabalhar nesta ilha, que deseja atingir “outros patamares de desenvolvimento” para criar mais oportunidades às suas populações.

“Aqui não há cores políticas. Há, sim, Santo Antão e vamos trabalhar nesse sentido”, notou o autarca.

Na assembleia Inter-municipal da AMSA, deste sábado, que se realizou no Porto Novo, e cuja mesa é agora presidida pelo engenheiro César Almeida, presidente da Assembleia Municipal do Porto Novo, foram apreciadas ainda as contas desta associação, referentes a Setembro 2017 e Setembro 2018.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Plataforma de encontro entre quem quer investir e quem quer desenvolver projetos

Fogo: A ilha precisa de bons investimentos públicos para criar condições para os investimentos privados – Primeiro-ministro

Projeto "Turismo e comunidades: iniciativas locais de criação de emprego” apresentado hoje na Ponta do Sol

​IX edição do Mindel Summer Jazz homenageia Biús

Primeiro centro cultural de um país africano na Europa: Cabo Verde em Lisboa