Programa de ajuda ao comércio para Cabo Verde continua até 2018

O Secretariado Executivo do Quadro Integrado Reforçado (QIR) aprovou a extensão deste programa de ajuda ao comércio em Cabo Verde até 2018, avaliado em 600 mil dólares americanos, apurou a PANA, segunda-feira, na cidade da Praia, de fonte oficial.

Cabo Verde obteve, em 2012, um primeiro financiamento do QIR para implementar um projeto de Apoio ao Comércio e de Reforço da Capacitação Institucional (Categoria 1) por um período de três anos.

De acordo com uma fonte do Ministério da Economia e Emprego, entre os resultados alcançados na primeira fase do programa QIR em Cabo Verde, destaca-se a implementação e atualização do Estudo Diagnóstico para a Integração do Comércio (EDIC) e da sua matriz de ação, que recomendou ao Governo algumas medidas estratégicas como a criação de um órgão de coordenação e formulação da política comercial, bem como a criação de uma estratégia para o desenvolvimento do comércio.

O estudo recomendou também o reforço da capacidade institucional em matéria de negociações comerciais e medidas para a melhoria da capacidade produtiva das Pequenas Médias Empresas (PME) nos setores onde o país tem algumas vantagens comparativas (agricultura, pesca, turismo e indústria criativa).

Já o programa para a segunda fase tem como objetivo reforçar os aspetos que visam responder às prioridades nacionais, as conclusões da avaliação de meio percurso e os comentários e sugestões das partes interessadas.

O programa QIR para a assistência técnica ligada ao comércio é uma iniciativa de seis instituições internacionais, o Banco Mundial (BM), o Fundo Monetário Internacional (FMI), a Organização Mundial do Comércio (OMC), a Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (CNUCED), o Centro do Comércio Internacional (CCI) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançado em 1997 para favorecer os Países Menos Avançados (PMA).

O programa global QIR, que visa uma parceria genuína entre todas as partes interessadas com o objetivo de mostrar resultados práticos no terreno, apoia atualmente 48 Países Menos Avançados e três Países de Desenvolvimento Médio, entre os quais Cabo Verde.

Fonte: Panapress

Notícias

Uni-CV promove debate sobre oportunidades de negócios no âmbito da Economia Azul, turismo e energia

As razões da queda do turismo cabo-verdiano

Sal recebe 37% dos recursos do Fundo do Turismo - PM