OMS: Santo Antão está a fazer história a nível da saúde pública em Cabo Verde

A conclusão é do representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Cabo Verde, Mariano Salazar

Santo Antão está a fazer historia no contexto da saúde pública em Cabo Verde, constituindo-se a primeira ilha a desenhar um plano local de luta contra o alcoolismo e a envolver-se no processo de regionalização da saúde no país.

A conclusão é do representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Cabo Verde, Mariano Salazar, para quem Santo Antão, em matéria de saúde, tem "alguns elementos que fazem desta ilha um território que se distingue no conjunto do país".

"Santo Antão foi a primeira ilha a desenhar um plano local de luta contra o alcoolismo. Com isso, colocou o alcoolismo na agenda da saúde pública em Cabo Verde. Um plano multi-sectorial que serviu para chamar atenção da sociedade cabo-verdiana que é possível unir forças contra essa problemática", explicou

Mariano Salazar, que se encontra de visita à "ilha das montanhas", na companhia do ministro da Saúde.

Para o representante da OMS em Cabo Verde, Santo Antão, que dispõe, desde março de 2015, de uma região sanitária, também, "está dentro do processo de regionalização da saúde" em Cabo Verde que, segundo este responsável, "visa a eficácia das intervenções e eficiência na utilização dos recursos e qualidade da humanização do atendimento".

Trata-se ainda de um processo que promove ainda a participação social, ou seja, a co-responsabilização dos cidadãos na gestão da sua saúde.

Segundo Mariano Salazar, a OMS está "colaborar" com o Ministério da Saúde na implementação do processo de regionalização da saúde, mas também na preparação dos planos regionais de desenvolvimento sanitário, que vão permitir traçar metas e identificar resultados, colocando sempre as pessoas no centro da agenda.

Mariano Salazar é considerado o "padrinho" da região sanitária de Santo Antão, pelo seu envolvimento na criação dessa estrutura, que tem permitido, segundo os responsáveis, uma maior rentabilização dos recursos existentes na ilha, em matéria de saúde.

Fonte: Sapo CV

Notícias

​FIC 2019 em “casa apertada” no adeus à Laginha

Operadores registam aumento de turistas com o Programa Cabo Verde Stopover