Maio vai ser a primeira ilha a ter o Master Plan do projecto “Turismo Familiar”

O projecto vai abranger todos os 22 municípios de Cabo Verde.

O Governo está a preparar para 2019 o lançamento do programa “Turismo Familiar” em todos os 22 municípios de Cabo Verde, principalmente para as ilhas com maiores potencialidades, anunciou hoje o director-geral do Turismo e Transporte.

“Esse programa visa dotar as famílias que estão em locais com potencialidades turísticas de ferramentas que lhes permitam melhorar os seus rendimentos e criar melhores empregos, dinamizando a economia local, de uma forma sustentável e abrangente”, explicou Francisco Martins, na cerimónia de abertura da II edição da Feira de Turismo de Santiago (Feturis), que começou hoje em Assomada, Santa Catarina, e que termina no domingo.

Segundo o responsável, o projecto está a ser trabalhado pela Direcção-geral do Turismo e Transporte, em parceria com o Governo (Ministério do Turismo e Transporte), num quadro de competitividade para o turismo e na elaboração de master plano para todas as ilhas.

Entretanto, adiantou que a ilha do Maio vai ser a primeira a ter o seu master plano –piloto do programa “Turismo Familiar”, seguindo-se de Santiago em conjunto com as ilhas de Fogo e Brava.

No discurso proferido na cerimónia de abertura da Feturis, Francisco Martins lembrou que as linhas orientadoras do desenvolvimento sustentado nas actividades turísticas em Cabo Verde estão bem identificadas no Programa do Governo para IX Legislatura.

Segundo disse, o Governo quer atingir um milhão de turistas estrangeiros no ano 2021, estar no Top 30 dos países mais competitivos do mundo em matéria de turismo em 2021 e no Top 5 em África e reforçar e consolidar o modelo dominante de sol, praia e mar, em colaboração com operadores do sector.

As linhas orientadoras passam ainda por medidas que possam diversificar e aprofundar outras áreas de oferta turísticas nacionais, eliminar as principais fraquezas do turismo em sede de segurança, requalificação urbana, saneamento e promoção internacional dos destinos, capacitação dos recursos humanos, unificação do mercado interno, reforçar a articulação entre o turismo e o ambiente, visando criar e promover a sustentabilidade do sector e atingir novos mercados.

Na ocasião, o director-geral do Turismo e Transportes informou que o país recebeu em 2017 cerca de 716 mil turistas que configuraram em 4500 milhões de dormidas.

Fonte: A Nação

Notícias

MasterPlan do Turismo da ilha do Sal apresentado em Santa Maria

Açores apoia Cabo Verde na valorização das cadeias de valor agrícolas

FIC “despede-se” da Laginha com balanço positivo