Exportação: Cabo Verde TradeInvest vai criar directório de empresas e prestadores de serviços

A Cabo Verde TradeInvest está a trabalhar na criação de um directório de empresas e prestadores de serviços, com o objectivo de divulgar o mercado nacional de uma forma rápida e célere junto dos investidores e exportadores.

A informação foi avançada hoje pela presidente do Conselho de Administração da Cabo Verde TradeInvest, Ana Barbier, durante o workshop sobre exportação para o mercado dos Estados Unidos América (EUA), no âmbito do programa AGOA, a decorrer na Cidade da Praia, com o objectivo proporcionar mais acesso às informações sobre o programa.

Ana Barbier adiantou que a Cabo Verde Trade Invest, dentro da sua missão , tem estado a trabalhar juntamente com as instituições e os operadores económicos, contribuindo para que o país possa concretizar e dinamizar a sua exportação para os EUA, aproveitando os benefícios e as facilidades do AGOA.

Neste sentido, adiantou que durante o ano de 2018 várias actividades estão previstas, nomeadamente o desenvolvimento e a implementação de uma estratégia de exportação, através do programa de capacitação para exportadores e potenciais exportadores, formação sobre acesso às finanças, documentação comercial, negociações comerciais e a participação em eventos internacionais.

Uma aposta forte e continuada vai ser na questão da formação e capacitação, de acordo com a responsável.

“Melhorar a competitividade da exportação cabo-verdiana, preparar o manual para exportação de Cabo Verde, promover a exportação ajudando também as empresas cabo-verdianas a desenvolverem os seus negócios regionais e internacional são os nossos propósitos”, disse a PCA da Cabo Verde Trade Invest, que aponta como essencial também a questão da publicitação das empresas

Na agenda para este ano está também a realização de um festival internacional de aguardente e bebidas espirituosas de Cabo Verde, como forma de promover o grogue e o rum de Cabo Verde.

Ana Barbier referiu-se também à implementação do Centro Internacional de Negócios que já está regulamentado e operacionalizado.

Este centro, conforme indicou, vai passar a conceder benefícios fiscais competitivos para os diversos sectores, como a indústria, o comércio e serviços, criando uma nova dinâmica para a exportação de bens e serviços made in Cabo Verde, contribuindo assim para a implementação e a promoção de Cabo Verde como plataforma regional de exportação para os EUA, para o continente africano e para o mundo.

O AGOA, segundo aquela responsável tem sido a base das relações comerciais entre o EUA e o continente Africano no âmbito do comércio de investimentos. Através do AGOA, cerca de 6400 produtos podem ser exportados para os EUA sem pagamento de direitos de importação.

O programa, cuja implementação arrancou há 18 anos, vai prolongar-se até 2025.

O encontro de hoje é apoiado pela USAID/West África Trade & Investiment Hub, e dele se espera resultados que contribuam para aprimorar os conhecimentos do processo de exportação no país para os Estados da América através do AGOA.

O evento conta com a presença do especial Kara Diallo da USAID/West África Trade & Investiment Hub.

Fonte: InforPress

Notícias

Conselho de Ministros aprova lei que institui Zona Económica Especial de Economia Marítima em São Vicente

Missão empresarial de Cabo Verde em Portugal visita Marinha Grande para “aprender com os melhores” em investigação e design industrial

"Batuka". O novo video de Madonna com a Orquestra Batukadeiras

Ginástica Rítmica: Noa Veiga representa Cabo Verde no Mundial de Júniores na Rússia

São Tomé e Príncipe e Cabo Verde celebram acordo de supressão de vistos