Carvão do Maio pode vir a ser comercializado a partir de quarta-feira com marca própria

A apresentação do projecto foi feita sexta-feira, com a presença dos carvoeiros do Maio, que de bom agrado receberam a iniciativa, cientes que todos sairão a ganhar

A ilha do Maio já dispõe de uma empresa de logística e comercialização, criada pelo empresário Nato Ribeiro, com o propósito de vender todo o carvão produzido na ilha, com marca própria e em formatos diferentes.

A ideia surgiu aquando da visita do empresário à ilha, durante a qual observou que os carvoeiros passam por momentos difíceis para conseguirem produzir e depois vender os seus produtos na capital do país.

“Quando vi que existe muita exploração por parte dos clientes e as dificuldades por que passam os carvoeiros até o seu produto chegar à Cidade da Praia, decidi criar uma empresa, justamente para valorizar não só o produto feito no Maio, mas também os próprios carvoeiros, que passam muitas dificuldades em produzir o carvão”, explicou.

Com este projecto, cujo processo deverá arrancar na quarta-feira, 8, com a vinda do navio Sotavento, Nato Ribeiro pretende comprar todo o carvão que é produzido na ilha e depois colocá-lo em embalagens de formatos diferentes com o logótipo da ilha e da empresa.

Os formatos das embalagens variam desde 15, 20 e 30 quilos, por forma a facilitar as donas de casa na aquisição deste produto nos mercados e supermercados do país.

“Com este projecto pretendemos também criar postos de trabalho aqui na ilha, porque vai ser preciso o transporte desde o forno até ao armazém. Depois vai ser necessário mão-de-obra para fazer a embalagem e, posteriormente, a sua colocação no barco. Tudo isso, certamente, vai contribuir para que este produto venha ser mais valorizado”, notou.

Para a implementação deste projecto, Nato Ribeiro disse que está a contar com a colaboração da edilidade maiense bem como da Delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente.

O empresário fez saber, entretanto, que o preço final do produto vai sofrer uma “ligeira alteração”, tendo em conta que o mesmo passa a ser melhor tratado e embalado, o que acarreta “algum custo”.

A apresentação do projecto foi feita sexta-feira, com a presença dos carvoeiros do Maio, que de bom agrado receberam a iniciativa, cientes que todos sairão a ganhar.

Fonte: A Nação

Notícias

Conselho de Ministros aprova lei que institui Zona Económica Especial de Economia Marítima em São Vicente

Missão empresarial de Cabo Verde em Portugal visita Marinha Grande para “aprender com os melhores” em investigação e design industrial

"Batuka". O novo video de Madonna com a Orquestra Batukadeiras

Ginástica Rítmica: Noa Veiga representa Cabo Verde no Mundial de Júniores na Rússia

São Tomé e Príncipe e Cabo Verde celebram acordo de supressão de vistos