​Cabo Verde leva fórum para captar investimento privado até Boston

Mais de 300 convidados, entre investidores, líderes empresariais e membros do Governo cabo-verdiano são esperados em Boston, Estados Unidos, a partir de 30 de Setembro, para nova edição do Cabo Verde Investment Fórum, segundo a organização.

O evento, dinamizado pelo Governo de Cabo Verde, pretende reunir durante dois dias parceiros internacionais, decisores, empreendedores e executivos financeiros que desejam promover e apoiar investimentos” naquele país africano, segundo informação da organização consultada hoje pela Lusa.

O objetivo é “acelerar os investimentos do setor financeiro privado e público e dos investidores privados” em “projetos catalisadores” que promovam o crescimento económico sustentável e a criação de emprego em Cabo Verde.

Em Julho último, no final da edição anterior do Cabo Verde Investment Fórum, realizada na ilha cabo-verdiana do Sal, o ministro das Finanças, Olavo Correia, anunciou que o país conseguiu mobilizar naquele evento 1,5 mil milhões de euros em projetos e intenções de investimento privado.

O governante cabo-verdiano explicou que foram então concretizados financiamentos para a economia de Cabo Verde “nos domínios da saúde, turismo, transportes marítimos e aéreos, telecomunicações e formação profissional e investimento da diáspora" cabo-verdiana.

Promover oportunidades de negócio em Cabo Verde nas áreas do turismo, energias renováveis, agroindústria, economia marítima, infraestruturas, tecnologias de informação e infraestruturas, bem como mobilizar recursos financeiros internacionais para a execução dos respetivos projetos são objetivos definidos pela organização para o Cabo Verde Investment Fórum, em Boston.

Durante o evento, de 30 de Setembro a 1 de Outubro, está prevista a presença do primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, e outros membros do Governo, mas também do ‘mayor’ de Boston, Martin Walsh, e de empresários internacionais com investimentos em curso no país.

Internacionalmente, as autoridades cabo-verdianas apresentam a estabilidade política, económica e social do país, aliada à posição geoestratégica do arquipélago, no centro das rotas mais importantes no Atlântico e ao sucesso do turismo, como fatores de atração do investimento privado.

No setor do turismo, uma das apostas do país, o Governo traçou a meta de chegar a um milhão de turistas por ano até 2021, número que em 2018 ultrapassou os 700.000.

Fonte: Expresso das Ilhas

Notícias

Cabo Verde não deve competir pelo preço com outros destinos turísticos, avisa CEO da Oásis

Projeto "Volunturismo" movimenta cerca de 30 turistas para São Vicente

Santa Cruz: Autarquia quer transformar município num destino turístico de excelência

Porto Novo recebe investimentos privados nas pescas à volta de 70 mil contos

São Vicente vai acolher missão empresarial alemã com foco nas energias renováveis