Aposta nas energias renováveis é uma opção essencial para o desenvolvimento de Cabo Verde – ministro

O ministro das Finanças considerou hoje que Cabo Verde é um país vulnerável às mudanças climáticas e que a aposta nas energias renováveis é uma “opção essencial” que contribuirá para acelerar a sua dinâmica do desenvolvimento.

O também vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, fez estas declarações no âmbito da I Reunião do Comité de Pilotagem (COPIL) do Programa «Apoio à parceria entre o Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI) e o Centro de Competências– Engenharia de Edifícios do Luxemburgo (CdC-GTB)», realizada esta terça-feira na cidade da Praia.

Na sua intervenção, o governante disse que Cabo Verde enfrenta sérios desafios no que se refere à adaptação associada à disponibilidade de recursos hídricos, segurança energética e processo de desertificação, tendo enaltecido o apoio do Luxemburgo no processo de transição energética com vista a criar as condições de resiliência e garantir o desenvolvimento sustentável do país.

Sublinhou a este propósito que o arquipélago quer aproveitar o potencial dos recursos endógenos renováveis principalmente na partilha na vertente da área solar, uma área que, ajuntou, contribuirá de forma determinante para a redução do custo da energia e da água para as famílias e empresas a nível nacional.

De acordo com o responsável da pasta das Finanças, estão a ser tomadas medidas “importantes” relativamente às questões das mudanças climáticas, destacando a apresentação do master plano para o sector eléctrico 2018/2040, o regime jurídico e da promoção das energias renováveis, o plano para a mobilidade eléctrica para até 2050 efectuar a substituição gradualmente do parque actual de veículos por carros eléctricos.

Olavo Correia realçou o papel que o Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI) tem desempenhado, tendo salientado que a criação do Centro de Competências no país, que conta com a parceria do governo luxemburguês, é um instrumento estratégico de forma segura, eficiente e sustentável garantindo assim o acesso universal à energia e à segurança energética.

“O CERMI não pode ser apenas uma instituição, mas sim um centro de referencia não só para Cabo Verde, mas também para a CEDEAO e PALOP. O Governo dará todo o apoio institucional que for necessário para que todas as condições sejam reunidas e possamos formar aqui jovens cabo-verdianos, da CPLP”, ressaltou, afiançando que o executivo quer fazer de Cabo Verde um país sustentável e garantir a aceleração do seu processo de transição para a energia sustentável.

Defendeu, por outro lado, a necessidade de se criar as condições visando promover e garantir a formação e capacitação da juventude cabo-verdiana e qualificá-la para que seja possível a partir de Cabo Verde, produzir bens e serviços e exportar para os outros países do mundo.

Por seu turno, a representante do Luxemburgo em Cabo Verde, Angéle da Cruz, considerou a I Reunião do Comité de Pilotagem como mais um passo para a concretização da parceria entre o CERMI e o Centro de Competência Luxemburguês que, realçou, juntos fundarão um “inovador e empolgante” projecto comum, o primeiro Centro de Competências de Cabo Verde.

“Uma aposta conjunta em paridade, igualdade e confiança mútua. Por escolha do Governo de Cabo Verde e a fim de evitar que o centro de competências cabo-verdiano se tornasse numa empresa pública, o centro de competência luxemburguês deterá simbolicamente 51% de capital de entidade”, asseverou, acrescentando que em contrapartida o CERMI presidirá ao conselho de administração, por forma a garantir “o mais estrito equilíbrio e equidade” em relação às decisões sobre o rumo da entidade.

Garantiu neste sentido que enquanto representante do Luxemburgo será um exigente parceiro estratégico que irá apenas acompanhar sem interferir directamente no funcionamento diário do referido centro já que o mesmo gozará de uma autonomia própria.

Angéle da Cruz finalizou mostrando-se convicta de que esta “inovadora parceria” irá fortalecer e aprofundar ainda mais as relações entre os dois países e que o centro de competências cabo-verdiano contribuirá sobremaneira no desenvolvimento do país.

Fonte: InforPress

Notícias

Porto Novo: Museu das Romarias pronto para receber visitas nas próximas festas de São João – ministro da Cultura

Parque Tecnológico derrapa 30% do custo inicial mas vai ajudar a transformar Cabo Verde num “país digital”, garante Governo

Conselho de Ministros aprova lei que institui Zona Económica Especial de Economia Marítima em São Vicente

Missão empresarial de Cabo Verde em Portugal visita Marinha Grande para “aprender com os melhores” em investigação e design industrial

"Batuka". O novo video de Madonna com a Orquestra Batukadeiras