Flora

Influenciado pelos ventos de Nordeste e Leste, que sopram da zona árida do Sahara e do Sahel, o ecossistema terrestre do arquipélago de Cabo Verde não é tropical, mesmo se a verdura envolve com um manto efémero todos os palmos de terra na época das chuvas.

Embora a secura dite a sua lei, em especial na vertente Sul das ilhas, onde o vento não aporta humidade, as ilhas mais agrícolas fazem as suas sementeiras nos terrenos de sequeiro à aproximação da época das chuvas, bastando duas chuvadas de alguns dias para fazer crescer as colheitas.

Cada vez mais, soluções tecnológicas de regadio (gota a gota, hidroponia…) permitem tirar partido de uma terra que é fecunda, apenas lhe faltando a água.

Nos vales, nos socalcos e nos planaltos das ilhas montanhosas a agricultura desempenha, mesmo hoje, um papel importante na economia de Cabo Verde, cultivando alimentos suficientes para abastecer os mercados de milho, feijão de variadas espécies, batata doce, mandioca, legumes e frutas, com apreciável regularidade.

Nas montanhas foi feito um esforço notável, desde a independência em 1974, para arborizar o arquipélago, num esforço continuado, que se traduziu, só entre 2002 e 2004, na florestação de uma área de 5.000 hectares.

Quanto à flora espontânea, existem em Cabo Verde 755 espécies vegetais, das quais se enumeram 83 endémicas, entre 224 indígenas.

Influenciado pelos ventos de Nordeste e Leste, que sopram da zona árida do Sahara e do Sahel, o ecossistema terrestre do arquipélago de Cabo Verde não é tropical, mesmo se a verdura envolve com um manto efémero todos os palmos de terra na época das chuvas.

Embora a secura dite a sua lei, em especial na vertente Sul das ilhas, onde o vento não aporta humidade, as ilhas mais agrícolas fazem as suas sementeiras nos terrenos de sequeiro à aproximação da época das chuvas, bastando duas chuvadas de alguns dias para fazer crescer as colheitas.

Cada vez mais, soluções tecnológicas de regadio (gota a gota, hidroponia…) permitem tirar partido de uma terra que é fecunda, apenas lhe faltando a água.

Nos vales, nos socalcos e nos planaltos das ilhas montanhosas a agricultura desempenha, mesmo hoje, um papel importante na economia de Cabo Verde, cultivando alimentos suficientes para abastecer os mercados de milho, feijão de variadas espécies, batata doce, mandioca, legumes e frutas, com apreciável regularidade.

Nas montanhas foi feito um esforço notável, desde a independência em 1974, para arborizar o arquipélago, num esforço continuado, que se traduziu, só entre 2002 e 2004, na florestação de uma área de 5.000 hectares.

Quanto à flora espontânea, existem em Cabo Verde 755 espécies vegetais, das quais se enumeram 83 endémicas, entre 224 indígenas.

Notícias

Portugal e Cabo Verde unidos pela livre circulação esperam "boas notícias" na CPLP

Santo Antão: Operadores dizem-se “vítimas da concorrência desleal” do turismo residencial que começa a ser fomentado na ilha

Primeira revista de desportos náuticos de Cabo Verde lançada a 15 de Junho no Sal

Empresa espanhola prepara documentário sobre o turismo Azul em Santo Antão

Santo Antão: Municípios congratulam-se com decisão do Governo em avançar com master plan do turismo para ilha