Economia

Após a independência os sucessivos governos de Cabo Verde têm obtido resultados a todos os títulos dignos de registo, ainda mais tendo em conta que a população residente mais que duplicou, exacerbando as exigências que historicamente tornaram difícil a condução pública da Economia neste país. Destaque-se a manutenção da paridade do escudo ao Euro, a privatização e a internacionalização bem sucedidas da Banca, o regular funcionamento de uma Bolsa de Valores Mobiliários, a concretização de grandes projetos de obras públicas, sobretudo no setor aeroportuário e viário, e a modernização da administração pública como alguns dos esteios que sustentam a evolução muito positiva da economia cabo-verdiana.

Como se torna claro, nem bastaria que a condução pública da economia fosse correta, ou até excelente, se a sociedade civil não desenvolvesse a dinâmica que conduz ao crescimento e à criação de riqueza. A construção civil, a imobiliária turística, a instalação de alguma indústria, em especial de bebidas e confeções, e sobretudo a indústria dos transportes e do turismo têm sido algumas das locomotivas que dinamizam a economia do país.

Um terceiro elemento determinante no sucesso económico de Cabo Verde prende-se com ajudas internacionais, que têm sido generosas, mas que quer o setor público quer o setor privado têm repetidamente justificado e incentivado pela boa gestão que tem feito delas.

Após a independência os sucessivos governos de Cabo Verde têm obtido resultados a todos os títulos dignos de registo, ainda mais tendo em conta que a população residente mais que duplicou, exacerbando as exigências que historicamente tornaram difícil a condução pública da Economia neste país. Destaque-se a manutenção da paridade do escudo ao Euro, a privatização e a internacionalização bem sucedidas da Banca, o regular funcionamento de uma Bolsa de Valores Mobiliários, a concretização de grandes projetos de obras públicas, sobretudo no setor aeroportuário e viário, e a modernização da administração pública como alguns dos esteios que sustentam a evolução muito positiva da economia cabo-verdiana.

Como se torna claro, nem bastaria que a condução pública da economia fosse correta, ou até excelente, se a sociedade civil não desenvolvesse a dinâmica que conduz ao crescimento e à criação de riqueza. A construção civil, a imobiliária turística, a instalação de alguma indústria, em especial de bebidas e confeções, e sobretudo a indústria dos transportes e do turismo têm sido algumas das locomotivas que dinamizam a economia do país.

Um terceiro elemento determinante no sucesso económico de Cabo Verde prende-se com ajudas internacionais, que têm sido generosas, mas que quer o setor público quer o setor privado têm repetidamente justificado e incentivado pela boa gestão que tem feito delas.

Autoria/Fonte

Armando Ferreira

Notícias

Cabo Verde precisa de um quadro regulatório mais forte de integração entre a biodiversidade e o turismo

Sal: Praia de Santa Maria poderá hastear Bandeira Azul dentro de três anos – Biosfera1

Praias de Cabo Verde com condições para Bandeira Azul após aplicação de medidas – ONG

Primeiros inspetores chefes da PJ de Cabo Verde com formação da congénere portuguesa

Quase 80% da flora endémica está em risco de extinção